Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Banner: Processo Seletivo Simplificado da Secretaria de Saúd

Alunos da Rede Municipal aldeense dão show de talento no primeiro dia do Festival Estudantil de Teat

Por Mônica Marins em 28/11/2013
Imagem da Notícia: O primeiro dia do Festival de Teatro de São Pedro da Aldeia surpreendeu quem foi assistir a esquetes encenados pelos alunos da Rede Municipal de Ensino. O evento teve início nessa quarta-feira (28) e já é sucesso entre os alunos das escolas participantes. O diretor do Teatro Municipal Dr. Átila Costa, Nelson Yabeta, disse que o festival é um marco na cultura de São Pedro da Aldeia. Ele agradeceu ao prefeito Claudio Chumbinho e ao secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (SECEL), professor Evaldo Bittencourt por terem abraçado o projeto. O Festival de Teatro prossegue nesta quinta-feira (28) e sexta-feira (29) e termina no sábado (30), com a cerimônia de premiação.

 

O primeiro dia do Festival de Teatro de São Pedro da Aldeia surpreendeu  quem foi assistir a esquetes encenados pelos alunos da Rede Municipal de Ensino.  O evento teve início nessa quarta-feira (28) e já é sucesso entre os alunos das escolas participantes. O diretor do Teatro Municipal Dr. Átila Costa, Nelson Yabeta, disse que o festival é um marco na cultura de São Pedro da Aldeia. Ele agradeceu ao prefeito Cláudio Chumbinho e ao secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (SECEL), professor Evaldo Bittencourt por terem abraçado o projeto. O Festival de Teatro prossegue nesta quinta-feira (28) e sexta-feira (29) e termina no sábado (30), com a cerimônia de premiação.

Para Evaldo Bittencourt a educação e a arte têm uma força transformadora.  De acordo com Evaldo a arte mexe com potencialidades que podem estar adormecidas dentro das pessoas. Ele disse: “O aluno precisa de arte”. O secretário anunciou para 2014 o aumento em 50% do número de escolas que receberão o projeto de teatro e também a contratação de mais instrutores.  Ao encerrar, o secretário incentivou os futuros atores: “Coloquem a alma e o coração no palco, que nós estaremos aqui para aplaudir vocês”, disse Evaldo.    

Os espetáculos estudantis, de acordo com a programação do festival, serão precedidos de um espetáculo profissional. “A casa da flor”, da Cia Teatral Casa dos Azulejos abriu as apresentações no primeiro dia do festival.

A Escola Mz. Capitão Costa foi a primeira subir ao palco, dando início à competição. O grupo “Os Rebeldes” escolheu uma mistura de tragédia e comédia para apresentar “Um sonho da mulestha”. A história se passa nas cidades do Ceará e Rio de Janeiro. O personagem principal sai do interior para a cidade grande em busca do sucesso como músico e volta como cantor de funk.

A Escola Mz. Capitão Costa participou com duas equipes teatrais. O grupo “Intocáveis” mostrou o preconceito de uma forma divertida. “O tempo passa” relata a história da personagem principal, a Mônica, da revista em quadrinhos, que depois de passar um tempo na cidade volta cheia de preconceitos contra os melhores amigos e por isso acaba perdendo todos eles. No final ela reconhece que errou e refaz as amizades aceitando os amigos como eles são.  

O grupo teatral “Raios de Luz”, da Escola Municipal Maria da Glória dos Santos representou “O mundo encantado da criança.” Um espetáculo infantil surreal contou a história de duas crianças que conheceram um mundo diferente, onde tudo é mais bonito. Elas fizeram      uma viagem através do espelho e aprenderam que o meio-ambiente precisa ser preservado para que a terra seja um bom lugar para se viver.    

A E.Mz Paineira apresentou o espetáculo “Nosso Sonho,” uma adaptação do Rap do Silva, que conta a tragédia de uma família que perdeu o pai em uma briga de rua.       

 A Escola Municipal Antônio Vaz da Silva fechou as apresentações: O grupo teatral “É o bonde, é o bonde” competiu com uma comédia denominada “O reencontro” que contou a história de amigos de São Pedro da aldeia que se encontram 20 anos depois para relembrar episódios vividos na cidade.                             

Acompanhe a programação.