400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Alunos da Rede Municipal de Ensino exibem curtas metragens

Por Mônica Marins em 17/06/2013
Imagem da Notícia: Foi um sábado diferente para a maioria dos alunos das sete escolas da Rede Municipal de Ensino que participaram da Oficina Itinerante de Vídeo Tela Brasil. Os estudantes apresentaram três curtas metragens produzidos durante os onze dias de curso. Os filmes exibidos foram: Gabriel dos Santos - Casa da Flor, Além do que se vê e Aconteceu? O evento atraiu muitos alunos e pais ao Teatro Municipal Dr. Átila Costa na manhã do último sábado (15).


 

Foi um sábado diferente para a maioria dos alunos das sete escolas da Rede Municipal de Ensino que participaram da Oficina Itinerante de Vídeo Tela Brasil. Os estudantes apresentaram três curtas metragens produzidos durante os onze dias de curso. Os filmes exibidos foram: Gabriel dos Santos-Casa da Flor, Além do que se vê e Aconteceu? O evento atraiu muitos alunos e pais ao Teatro Municipal Dr. Átila Costa na manhã do último sábado (15).



A participação especial do cineasta, José Sette, foi mais uma atração cultural. Ele falou da longa experiência como cineasta e analisou os curtas metragens.  Durante o evento os alunos receberam o certificado de participação.  O secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer professor, Evaldo Bittencourt, agradeceu a parceria da CCR Via Lagos e disse que o prefeito Claudio Chumbinho, tem se esforçado para fazer o melhor para a cultura de São Pedro da Aldeia. 



Vinte e Cinco alunos da Rede Municipal de Ensino, professores e um representante da Secretaria de Educação fizeram a oficina de vídeo realizada no Horto Escola Artesanal. Patrocinado pela CCR ViaLagos, o projeto ensinou técnicas de roteiro, produção, direção e edição a jovens da cidade.



Após assistir às exibições, Evaldo, disse que a secretaria de Educação foi desafiada a dar continuidade ao projeto. Em seguida ele anunciou que a cidade foi selecionada pelo governo do estado para receber um cinema e chamou os presentes para participarem dos fóruns de cultura, onde serão discutidas as ideias que irão compor o Plano Municipal de Cultura e servirão de base para a Conferência Municipal e posteriormente serão transformadas em lei. Ele concluiu. “Queremos despertar na juventude aldeense a possibilidade de se expressar pela arte. Educação e Cultura caminham juntas”, finalizou o secretário.  



O cineasta José Sette disse que os filmes formam, de maneira interessante, a trilogia do conhecimento: “O primeiro, sobre Gabriel dos Santos e a Casa da Flor é um mergulho na memória do passado. O segundo filme, “Além do que se vê”, fala da troca de informação, onde um rapaz ensina um deficiente visual a ler em braile e este o ensina a tocar violão. A terceira história, “Aconteceu?”mostra um relacionamento amorosoa. Para Sette, a manifestação da plateia, composta por alunos das escolas municipais é um outro filme, ao vivo, teatral que todos criaram juntos no momento das apresentações. Sem esconder as lágrimas, ele concluiu. “O Brasil me emociona”.

 

Os participantes da oficina receberam os certificados e os DVD com os três filmes. Representando A professora Francine Barbosa agradeceu a parceria da secretaria de Educação e o acolhimento da cidade

Tópicos: Teatro Municipal Curta metragem Cultura Evento