400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Alunos das equipes de resgate aldeenses tem treinamento em salvamento aquático

Por Raíra Morena em 09/12/2013
Imagem da Notícia: O treinamento dos profissionais que vão compor as equipes de resgate de São Pedro da Aldeia continua a todo vapor. No último sábado (7), a Prefeitura, através da Secretaria de Saúde, deu início à capacitação em salvamento e resgate especializado em acidentes aquáticos. As aulas aconteceram nos períodos da manhã e tarde em praia e piscina, com o auxílio de equipamentos marítimos de salvatagem. Na ocasião, os alunos, entre eles enfermeiros, técnicos em enfermagem e motoristas, receberam noções de suporte básico de vida ao afogado e puderam colocar em prática os conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula.

 

O treinamento dos profissionais que vão compor as equipes de resgate de São Pedro da Aldeia continua a todo vapor. No último sábado (7), a Prefeitura, através da Secretaria de Saúde, deu início à capacitação em salvamento e resgate especializado em acidentes aquáticos. As aulas aconteceram nos períodos da manhã e tarde em praia e piscina, com o auxílio de equipamentos marítimos de salvatagem. Na ocasião, os alunos, entre eles enfermeiros, técnicos em enfermagem e motoristas, receberam treinamento em suporte básico de vida ao afogado e puderam colocar em prática os conhecimentos teóricos adquiridos em sala de aula.


De acordo com o coordenador médico das equipes de resgate, Dailton Pedroso, a capacitação em salvamento aquático será parte importante das atribuições das equipes de resgate, tendo em vista a localização litorânea de São Pedro da Aldeia.

“Vivemos em uma área de praia e lagoa, então as equipes também tem de estar preparadas para esse tipo de atendimento. Vamos trabalhar não somente com o resgate em terra, mas também com o resgate em mar. Para isso, é essencial que as equipes sejam capacitadas especialmente para esses tipos de ocorrências, que envolvem não só os casos de resgate a vítimas de afogamento, mas qualquer tipo de acidente aquático seja em ambiente domiciliar ou em locais públicos. A intenção é preparar as equipes para atuar tanto preventivamente, em eventos organizados ou sediados pelo município, quanto em atendimento pré-hospitalar de urgência e emergência”, ressaltou.

Para as aulas práticas, a Secretaria firmou uma parceria com um condomínio no bairro Fluminense, que cedeu a piscina para uso dos profissionais. Durante toda a manhã, os futuros resgatistas, devidamente uniformizados, receberam treinamento em suporte básico de vida ao afogado e resgate especializado em acidentes aquáticos. Noções e técnicas de imobilização cervical, verbalização e abordagem a vítima suspeita de trauma entre outros procedimentos de salvamento foram repassados aos alunos, que foram divididos em duplas para as simulações dentro d’água. O treinamento teve o auxílio de equipamentos de salvatagem, tais como colar cervical, pés de pato e prancha longa. Técnicas de Ordem Unida também foram utilizadas durante o dia.

Vale lembrar que os profissionais já passaram pela primeira avaliação teórica, onde puderam testar os conhecimentos adquiridos sobre os diversos protocolos de atendimento pré-hospitalar a vítimas de acidentes terrestres. Segundo o enfermeiro Dieimes Peixoto, um dos coordenadores do treinamento, os alunos passarão ainda por um novo teste específico em salvamento aquático e, ao final, uma nova avaliação será aplicada. “Ao término do treinamento, todas as notas dos testes específicos serão somadas à pontuação da avaliação final, que vai conter todo o conteúdo repassado ao longo do curso. O objetivo é que nós possamos estar pesando não somente o desempenho na prova teórica, mas o comprometimento do aluno com o curso, sua postura e evolução ao longo do treinamento, conhecimentos técnicos, científicos e práticos adquiridos", destacou .

Após a formação das equipes, todos os profissionais receberão diploma e carteirinha de identificação. Ao todo, serão formadas sete equipes, que ficarão baseadas no Pronto-Socorro Municipal de segunda a domingo em sistema de plantão. Inicialmente, cada equipe será composta por um enfermeiro, um técnico em enfermagem e um motorista, com apoio de um ortopedista e um cirurgião. As equipes vão trabalhar em integração ao Corpo de Bombeiros e à Guarda Municipal, prestando socorro a vítimas de acidentes em toda a extensão do município, como em vias públicas, escolas e casas.

Tópicos: Primeiros socorros , APH , Afogamento , ITLS , Salvamento aquático , Resgate marítimo