Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Assistência Social aldeense realiza palestra sobre violência doméstica contra às mulheres

Por Renata Sozua em 17/08/2017
Imagem da Notícia: “Violência Doméstica Contra às Mulheres”, esse é o tema da capacitação, que vai ser realizada nesta sexta-feira (18), das 09 às 12 horas, pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos de São Pedro da Aldeia. A palestra vai marcar os 11 anos da Lei Maria da Penha, comemorados no início do mês e acontecerá no Cine Iphan, localizado à rua Francisco Santos Silva s/n, Centro

 

 

“Violência Doméstica Contra às Mulheres”, esse é o tema da capacitação, que vai ser realizada nesta sexta-feira (18), das 09 às 12 horas, pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos de São Pedro da Aldeia.  A palestra vai marcar os 11 anos da Lei Maria da Penha, comemorados no início do mês e acontecerá no Cine Iphan, localizado à rua Francisco Santos Silva s/n, Centro.

 

A palestra será ministrada pela Coordenadora Geral para Políticas Públicas para Mulheres do município de Cabo Frio e Advogada, Tereza Tenan e pela Assistente Social e Assessora Técnica do mesmo setor, Ludmila Roque. 

 

De acordo com a Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Ester Marques o tema violência doméstica contra a mulher não pode deixar de ser discutido. “É uma luta constante e diária. Muitas mulheres ainda tem medo de denunciar e sofrem violência caladas. Por isso, temos que trazer o tema à tona”, disse.

 

Serão capacitados os técnicos e coordenadores dos Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), do Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS), Programa Bolsa Família, Abrigo Municipal e da Instituição Aldeia Infância Feliz. O objetivo é prepará-los para que, dentro dos seus setores, sejam multiplicadores dos direitos da mulher e da lei.  

 

A Lei Maria da Penha foi criada para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. No entanto, muitas mulheres ainda se calam frente às ameaças e agressões. Da criação da lei, até os dias atuais, foram registrados mais de 555 mil atendimentos, em todo Brasil.