400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Assistência Social aldeense realiza reunião sobre população em situação de rua

Por Luana Macêdo em 09/09/2016
Imagem da Notícia: A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, realizou uma reunião intersetorial para discutir ações em prol da população em situação de rua. Visando a interação entre as pastas sobre o tema, as secretarias de Educação, Ordem Pública, Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda participaram do encontro com representantes.


A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, realizou uma reunião intersetorial para discutir ações em prol da população em situação de rua. Visando a interação entre as pastas sobre o tema, as secretarias de Educação, Ordem Pública, Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda participaram do encontro com representantes.



A subsecretária de Assistência Social e Direitos, Olívia Sá, explicou o objetivo de convocar as secretarias para avaliar e criar políticas públicas para o tema.


“Realizamos essa reunião com a pauta de população em situação de rua, que é a terminologia usada pelas políticas públicas. Essa é uma política nova para lidar com um problema muito antigo, que são essas pessoas na rua. No município de São Pedro da Aldeia apesar de ser uma cidade que não têm grande incidência, já vem acontecendo situações que se enquadram nesse caso. A atuação da Assistência Social é pontual e essencial, mas ela não atua sozinha, é um desafio de todo o município. Primeiramente estamos trabalhando e construindo o protocolo interno da secretaria e temos uma equipe de abordagem para atuar. Essa população está em uma crescente em todo o mundo, pautada em número grande de dependência química, desemprego, doenças mentais; são fatores significativos e crescentes. Essa reunião foi um momento de estabelecer políticas e protocolos intersetoriais de execução, agora no campo da Prefeitura. Em um outro momento, trazer as entidades governamentais e não-governamentais, como Ministério Público, Defensoria Pública, entre outras que são parceiras. Vamos atender da melhor forma, destacando que essas pessoas tem direitos garantidos e não podemos obrigá-las a sair da rua. Temos que ter equipamentos, equipes preparadas, uma escuta qualificada, abordagem continuada e medidas de ação para restaurar os vínculos familiares”, disse Olívia.



Com o propósito de sanar dúvidas, a subsecretária esclareceu ainda o que o munícipes pode fazer para auxiliar no processo de identificação dos casos de população em situação de rua.


          “A população tem que saber que essas pessoas tem direitos garantidos, existe uma política nacional, eles têm acesso e direito ao CadÚnico e ao benefício Bolsa Família. Abrindo isso, eles passam a ter acesso ao Pronatec, ‘Minha Casa, Minha Vida’ e uma série de outras políticas que estão interligadas e que perpassam por esse cadastro. Pedimos que a população procure a Assistência Social, qualquer situação que virem, informem. Estamos à disposição, trabalhamos na Prefeitura, mas em parceria com a população, tanto que nossos conselhos são paritários. Que a sociedade nos procure, venham dialogar conosco”, afirmou. 



 Para mais informações e esclarecimentos: Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos -2627-4550/ CREAS - 2627-6878.