400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Assistência Social celebra Dia Internacional da Mulher em São Pedro da Aldeia

Por Luana Macêdo em 08/03/2016
Imagem da Notícia: A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, iniciou nesta terça-feira (08) as comemorações referentes ao Dia Internacional da Mulher. O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Aníbal Martins Ferreira, no bairro São João, recebeu ações preventivas, roda de conversa, exposição de vídeos entre outras dinâmicas. Representando a secretária das pastas, Ester Chumbinho, a Diretora de Direitos Humanos, Alba Yabeta, compareceu ao evento. Estiveram presentes ainda a Coordenadora de Proteção Social Básica e Especial, Wânia Arruda; Jane Ferreira, Diretora do Sistema Único de Assistência Social; a advogada Teresa Tenan e a Presidente das “Amigas da Mama”, Joelma Fidalgo. A programação nos CRAS terá continuidade até o dia 22.



A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, iniciou nesta terça-feira (08) as comemorações referentes ao Dia Internacional da Mulher. O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Aníbal Martins Ferreira, no bairro São João, recebeu ações preventivas, roda de conversa, exposição de vídeos entre outras dinâmicas. Representando a secretária das pastas, Ester Chumbinho, a Diretora de Direitos Humanos, Alba Yabeta, compareceu ao evento. Estiveram presentes ainda a Coordenadora de Proteção Social Básica e Especial, Wânia Arruda; Jane Ferreira, Diretora do Sistema Único de Assistência Social; a advogada Teresa Tenan e a Presidente das “Amigas da Mama”, Joelma Fidalgo. A programação nos CRAS terá continuidade até o dia 22.



Diretora de Direitos Humanos, Alba Yabeta destacou algumas das conquistas históricas em prol da mulher.



“O Dia Internacional da Mulher é uma data em que celebramos conquistas, deveres e avanços. As mulheres precisam saber a força que possuem, atualmente temos a constituição federal, a Lei Maria da Penha que nos dão amparo. As mulheres tem a busca de um espaço cotidiano, mostrando a nossa força na sociedade”, afirmou a Diretora de Direitos Humanos.



Na ocasião, a advogada Teresa Tenan abordou temas como os tipos de violência doméstica e a luta pela igualdade de gênero.



“Estive a frente de uma secretaria da Mulher durante anos e infelizmente as mulheres tem dificuldade em se reconhecer como vítimas de violência dentro de casa. A auto-estima fica extremamente baixa. É cultural esse cotidiano opressor, a culpa não é das mulheres, infelizmente com o tempo esse comportamento vem sendo passado pelas gerações. A luta das mulheres é pela igualdade de gênero e o empoderamento. Em 2016 completa-se 84 anos em que obtivemos o direito ao voto. Estamos próximas de chegarmos a 100 anos e ainda não há igualdade de remuneração salarial e outros benefícios”, destacou Teresa.