Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Banner: Processo Seletivo Simplificado da Secretaria de Saúd

Assistência Social e Direitos Humanos encerra Estudo de Casos de 2017

Por Renata Souza em 07/12/2017
Imagem da Notícia: A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos finalizou o "Estudo de Casos" pertinente ao ano de 2017. O encerramento foi nesta quinta-feira (07), no Centro de Formação Continuada Professora Ismênia Trindade (CEFOR). Para marcar o último encontro, diversos profissionais da área analisaram casos específicos vivenciados durante o dia-a-dia, trocaram experiências e confraternizaram. A Diretora das Proteções Básica e Especial, Cláudia Brasil e a Coordenadora das Proteções Básica e Especiais, Wânia da Costa, direcionaram o encontro.

 

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos finalizou o "Estudo de Casos" pertinente ao ano de 2017. O encerramento foi nesta quinta-feira (07), no Centro de Formação Continuada Professora Ismênia Trindade (CEFOR). Para marcar o último encontro, diversos profissionais da área analisaram casos específicos vivenciados durante o dia-a-dia, trocaram experiências e confraternizaram. A Diretora das Proteções Básica e Especial, Cláudia Brasil e a Coordenadora das Proteções Básica e Especiais, Wânia da Costa, direcionaram o encontro.

 


 Participaram do estudo técnico do Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), do Abrigo da Infância Feliz, da Casa de Acolhimento Municipal (CAM), do Conselho Tutelar, coordenadores e Gestão SUAS.


 


Para a psicóloga do CREAS, Marta Edi Gonçalves, o encontro possibilita enxergar novas frentes de trabalho. “É um momento de troca de aprendizado e isso amplia nosso campo de visão com relação aos casos apresentados e outros casos vividos”, disse.


 


O Estudo é feito após os profissionais dos equipamentos selecionarem os casos, levando-se em conta os avanços e dificuldades dos mesmos. Não é permitido citar o nome do usuário e a identidade da família é mantida em sigilo.