400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Campanha de Vacinação contra poliomielite e sarampo termina nesta sexta-feira (12)

Por Gabrielly Costa em 11/12/2014
Imagem da Notícia: A Campanha de Vacinação Infantil, que visa imunizar crianças contra a poliomielite e o sarampo, termina nesta sexta-feira (12). Promovida pela Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Saúde, a mobilização imunizou, até o momento, 4.584 crianças contra a poliomielite e 2.503 contra o sarampo. O público-alvo da imunização contra a poliomielite é composto por crianças de seis meses até menores de cinco anos, já a vacinação contra sarampo é aplicada em crianças de um ano a menores de cinco anos. A estratégia de Campanha visa o acerto do cartão de vacinação atrasado e apenas aquelas que não receberam a dose num período de 30 dias serão vacinadas. A mobilização ocorre em todas as Unidades de Saúde do município. As vacinas aplicadas na Policlínica Municipal foram transferidas para o Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher, Criança e Adolescente (PAISMCA), localizada à Estrada do Porto, nº 36. É necessária a apresentação do cartão da criança ou cartão de imunização.

A Campanha de Vacinação Infantil, que visa imunizar crianças contra a poliomielite e o sarampo, termina nesta sexta-feira (12). Promovida pela Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Saúde, a mobilização imunizou, até o momento, 4.584 crianças contra a poliomielite e 2.503 contra o sarampo. O público-alvo da imunização contra a poliomielite é composto por crianças de seis meses até menores de cinco anos, já a vacinação contra sarampo é aplicada em crianças de um ano a menores de cinco anos. A estratégia de Campanha visa o acerto do cartão de vacinação atrasado e apenas aquelas que não receberam a dose num período de 30 dias serão vacinadas. A mobilização ocorre em todas as Unidades de Saúde do município. As vacinas aplicadas na Policlínica Municipal foram transferidas para o Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher, Criança e Adolescente (PAISMCA), localizada à Estrada do Porto, nº 36. É necessária a apresentação do cartão da criança ou cartão de imunização.



Secretária de Saúde, Isaura Oliveira fala sobre a ação. “De acordo com o Ministério da Saúde, a Campanha de Vacinação chega ao fim neste dia 12, mas as vacinas continuarão sendo oferecidas às crianças nas Unidades de Saúde da cidade. Nós não podemos nos esquecer da importância da imunização, que é como prevenimos diversas doenças. É imprescindível que todas as crianças sejam vacinadas e estejam em dia com seu cartão de vacinas. O fato de termos ultrapassado a meta de vacinação contra a poliomielite em crianças de até um ano demonstra o esforço das equipes de imunização e de nossas unidades de saúde em atingir a nossa meta”, declarou.



De acordo com a coordenadora da Vigilância em Saúde, Maria Helena, a expectativa é que o número de crianças imunizadas em São Pedro da Aldeia aumente neste último dia de mobilização. “Nós ultrapassamos a meta de vacinação contra poliomielite em crianças menores de um ano em 9%, o que significa que cumprimos a Campanha com êxito. Nós cumprimos a nossa meta no município dentro do que já era esperado pela equipe. Cabe ao Ministério da Saúde a decisão de prorrogar a Campanha mais uma vez ou não”, disse.



O Ministério da Saúde realiza a Campanha Nacional de Imunização Infantil para garantir a eliminação do sarampo no Brasil e para manter a erradicação da poliomielite. A pólio é uma doença infectocontagiosa grave, responsável pela paralisia infantil. Causada pelo poliovírus, a infecção se dá, principalmente, por via oral. Já o sarampo é uma doença viral aguda grave e contagiosa. Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A única forma de prevenção é por meio da vacina, a tríplice viral, destinada à vacinação contra sarampo, caxumba e rubéola. De acordo com orientações do Ministério, crianças com alergia ao leite de vaca serão vacinadas posteriormente contra o sarampo como uma medida de precaução. Os pais que levarem as crianças às Unidades de Saúde serão questionados sobre uma possível alergia ao leite de vaca e, caso não haja registro prévio de alergia, ela receberá a dose normalmente.