400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Centenário do autor do hino aldeense será comemorado na Casa dos Azulejos

Por Renato Silveira em 07/04/2016
Imagem da Notícia: A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Lazer, em parceria com o Projeto Jovens Pianistas Aldeenses e o Coral Leitura de Vozes vai realizar, no dia 16 de abril (sábado), às 19h, na Casa dos Azulejos, uma grande homenagem ao centenário de nascimento de Cordelino Teixeira Paulo, autor do hino oficial do município e professor de várias gerações de aldeenses e moradores de cidades vizinhas.

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Lazer, em parceria com o Projeto Jovens Pianistas Aldeenses e o Coral Leitura de Vozes vai realizar, no dia 16 de abril (sábado), às 19h, na Casa dos Azulejos, uma grande homenagem ao centenário de nascimento de Cordelino Teixeira Paulo, autor do hino oficial do município e professor de várias gerações de aldeenses e moradores de cidades vizinhas.


 

A secretária das pastas, Sandra Coelho contou como será a homenagem.

 

“Não vou falar tudo, porque haverá algumas surpresas, mas convidamos ex-alunos do mestre para as homenagens. Teremos também recitais de piano e poesia", disse a secretária.

 

Conheça um pouco sobre o mestre

 

Cordelino Teixeira Paulo, filho de José Teixeira Paulo e Francisca Dias Pereira Teixeira, nasceu em São Pedro da Aldeia em 19 de Abril de 1916 e faleceu no dia 28 de junho de 1979. Foi o autor de várias poesias, hinos sacros, hino a São Pedro e o livro “Os cegos e a sociedade. 

 

Apesar de cego de nascença desde a infância demostrou interesse pelo estudos em razão de ouvir suas irmãs estudarem e o convívio com seus padrinhos e parentes o poeta Agenor Evaristo dos Santos.


Aos 14 anos, em companhia do cunhado Luís Ramos de Faria, se apresentou ao Instituto Benjamim Constant no Rio de Janeiro, ficando logo internado, aprendendo em poucos dias o alfabeto Braile e meses depois iniciando o curso Ginasial.


Devido reformas no referido estabelecimento de ensino, voltou para São Pedro da Aldeia em 1937 e como era considerado um bom aluno a imprensa Braile mandava mensalmente livros, nos quais estudava com afinco.


Nas horas vagas, lecionava em casa, preparando alunos para admissão ao ginásio e para prestarem cursos. Alguns desses alunos ele ensinava gratuitamente.


Foi um dos fundadores do Ginásio da Campanha, hoje Colégio Cenecista Almirante Barroso, onde lecionava Português, História, Latin e Francês.


Em 1960 fez o curso de suficiências, realizado por meio da CADES, em Friburgo. Entre os videntes, obteve o l.º lugar, sendo registrado na cadeira de Português. Foi nomeado pelo então governador Dr. Roberto Silveira, pela portaria publicada no Diário Oficial de 7 de julho de 1960 para o Ginásio estadual de Cabo Frio.
 A partir de 1961, lecionou para o curso Normal até 1979, quando veio a falecer.


Criada a academia de letra de Cabo Frio, ele foi convidado para ser um dos membros, ocupando a cadeira n.º 3.  Não só aqui sua terra natal, como em Cabo Frio foi homenageado. Em 1965 o então Prefeito Fausto Américo dos Santos Jotta deu o nome de Professor Cordelino Teixeira Paulo à rua que o mesmo passava diariamente. O ex-prefeito José Bonifácio deu também o nome a uma grande biblioteca criada no Ginásio Edilson Duarte. Ainda foi criada a Escola Estadual professor Cordelino Teixeira Paulo, a pedido de professores de Cabo Frio ao ex-governador Dr. Chagas Freitas. Em São Pedro da Aldeia dá nome a uma importante rua no Centro e ao Ciep.