400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Conferência Municipal de Educação: documento base do PME é aprovado

Por Viviane Teixeira em 04/06/2015
Imagem da Notícia: Durante a manhã e a tarde de quarta-feira, dia 3 de junho, foi realizado, no Teatro Municipal Dr. Átila Costa, em São Pedro da Aldeia, o segundo dia da Conferência Municipal de Educação 2015, encontro organizado pela Prefeitura aldeense, através da Secretaria Municipal de Educação – SEMED. Nestes momentos da Conferência foram discutidas e avaliadas as últimas 11 metas do Plano Municipal de Educação – PME que, com muita comemoração por parte dos presentes, teve o documento base, que será transformado em projeto de lei e encaminhado à Câmara Municipal para avaliação, aprovado.


Durante a manhã e a tarde de quarta-feira, dia 3 de junho, foi realizado, no Teatro Municipal Dr. Átila Costa, em São Pedro da Aldeia, o segundo dia da Conferência Municipal de Educação 2015, encontro organizado pela Prefeitura aldeense, através da Secretaria Municipal de Educação – SEMED. Nestes momentos da Conferência foram discutidas e avaliadas as últimas 11 metas do Plano Municipal de Educação – PME que, com muita comemoração por parte dos presentes, teve o documento base, que será transformado em projeto de lei e encaminhado à Câmara Municipal para avaliação, aprovado.



Muito feliz com o resultado final da Conferência, o secretário municipal de Educação, professor Evaldo Bittencourt, falou sobre a importância deste momento:


 “Ao final da Conferência, sinto a sensação do dever cumprido e a alegria de toda a equipe e da comissão organizadora por terem feito parte deste momento que é um marco na história de São Pedro da Aldeia. A aprovação desse Plano Municipal de Educação para dez anos é muito significativa para planejar a política pública voltada para aquilo que a sociedade aldeense necessita para a educação. Posso resumir este momento pelo alto nível de satisfação demonstrado não só pelos delegados, mas por todas as pessoas presentes à plenária da Conferência. Agora é fazer votos para que a Câmara Municipal aprove o que foi decidido aqui, coletivamente”.


Representante da Secretaria de Governo e Desenvolvimento Econômico no evento, Paulo Jorge falou sobre o processo democrático do qual fez parte:


“Para mim, participar deste momento é muito gratificante. Fui aluno da rede municipal de São Pedro da Aldeia, morador do Pau Rachado, e na época não tínhamos estas discussões, afinal estávamos em pleno período militar, mas agora a sociedade tem voz. Por isso, fico muito feliz em participar deste processo democrático, ainda que visionário, mas que visa melhoria para todos nós, não só da educação, pois isso vai repercutir em toda a sociedade”, disse.


Edna Pontes, mãe de aluno e representante do Conselho Municipal de Alimentação Escolar (CAE), e também delegada na Conferência, falou sobre o aprendizado vivido em audiências e fóruns de discussão:


“Para mim, participar desse processo foi maravilhoso. Valeu muito a pena e está valendo ainda, afinal tenho aprendido muito sobre as leis, sem falar no contato que fizemos com novas pessoas”.


Sônia Regina Rigolan, representante do Conselho Municipal de Educação e da Rede Estadual de Ensino, professora há 33 anos no estado e há 15 no município, falou sobre a possibilidade de um futuro mais promissor:


“Acho muito importante, não só como professora, mas como cidadã aldeense, ter participado deste processo, afinal, é o nosso futuro. Estamos trabalhando para que tenhamos crianças com melhor aprendizado, adultos mais bem formados”. Representante da comunidade, Marcela Rigolan acompanhou a mãe na posição : “Para nós é importante estar aqui, afinal estamos debatendo o futuro dos nossos filhos”.


Luiz Medina, presidente do Conselho Tutelar de São Pedro da Aldeia falou sobre toda a trajetória dedicada ao documento base do PME:


“ Foi feito com muita luta, afinal, não começamos a discutir isso agora, vem desde o ano passado, nos dedicamos muito. O que esperamos, alunos, professores, enfim, toda a comunidade, é que esse plano realmente vigore para estas crianças que daqui a 10 anos vão desfrutar do resultado desse trabalho”.


Assistente social, atualmente trabalhando na Secretaria Municipal de Projetos, Cláudia Brasil citou a participação de diversos setores da sociedade na formulação do Plano:


“Queria destacar a oportunidade de se trabalhar toda a política intersetorial dentro de um Plano Municipal de Educação, eu considero isso visionário, pois além de pensarmos no aluno como beneficiário das ações finais, também pensamos na família e na sociedade como um todo. Então o resultado é extremamente positivo porque participaram profissionais dos mais variados setores e houve a oportunidade de ampliar o nosso campo de visão para que possamos pensar em uma educação transformadora, que vai mudar paradigmas. Por isso considero um sucesso essa Conferência”.


Ao todo, o PME é formado por 20 metas que foram estabelecidas em audiências públicas e fóruns temáticos realizados desde outubro do ano passado. Foi nas últimas audiências públicas, realizadas em maio, que foram selecionados os 51 delegados que analisaram, modificaram e aprovaram as metas e estratégias antes estabelecidas.


Após a Conferência, o próximo passo do PME será a transformação do documento alterado e votado pelos delegados em uma apresentação e uma justificativa que serão enviados à Prefeitura para a elaboração de um projeto de lei que será encaminhado ao Legislativo Municipal para que seja analisado e votado pelos vereadores. Após esta aprovação, o documento retorna para a sanção do Prefeito Cláudio Chumbinho.