Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Banner: Processo Seletivo Simplificado da Secretaria de Saúd

Ecoesportista realizou palestra sobre Lagoa de Araruama no Horto Escola Artesanal

Por Renato Silveira em 12/12/2014
Imagem da Notícia: O Projeto Águas do Amanhã, idealizado pelo ecoesportista Dan Robson, foi apresentado em São Pedro da Aldeia, no Horto Escola Artesanal, na tarde desta sexta-feira (12), para ambientalistas, empresários e estudantes da Escola Municipal Maria da Glória dos Santos Motta. O objetivo do projeto é coletar amostras de água dos rios e lagoas a cada quilômetro para análise do seu conteúdo químico, além de elaborar um mapeamento da qualidade da mesma. Dan encontra-se na Região dos Lagos fazendo esse trabalho na Lagoa de Araruama desde a semana passada e contou, convidado pela Prefeitura aldeense, um pouco da sua experiência nesses dias e comparando com o trabalho realizado em 2009 e 2011 no Rio Tietê, em São Paulo.

O Projeto Águas do Amanhã, idealizado pelo ecoesportista Dan Robson, foi apresentado em São Pedro da Aldeia, no Horto Escola Artesanal, na tarde desta sexta-feira (12), para ambientalistas, empresários e estudantes da Escola Municipal Maria da Glória dos Santos Motta. O objetivo do projeto é coletar amostras de água dos rios e lagoas a cada quilômetro para análise do seu conteúdo químico, além de elaborar um mapeamento da qualidade da mesma. Dan encontra-se na Região dos Lagos fazendo esse trabalho na Lagoa de Araruama desde a semana passada e contou, convidado pela Prefeitura aldeense, um pouco da sua experiência nesses dias e comparando com o trabalho realizado em 2009 e 2011 no Rio Tietê, em São Paulo.

 

Segundo Dan, que pretende coletar 160 amostras das águas da Lagoa, foram coletadas até agora apenas 64, e embora não seja possível ainda o fornecimento de um veredicto (o resultado químico só sai em cerca de duas semanas), o que encontrou pode ser considerado entre regular e bom.

 

“Visualmente e pelas experiências anteriores, posso dizer que há trechos regulares e alguns bons. Para quem fez esse trabalho no Tietê, há uma diferença enorme, pois os índices de poluição lá são enormes, mas temos de ficar atentos para que não tenhamos problemas maiores também por aqui. A água salgada também faz diferença e em relação à navegabilidade, não há termo de comparação” afirmou.

Segundo a secretária de Ambiente, Lagoa e Pesca, Adriana Saad, o trabalho realizado por Dan, além de ser importante para o monitoramento das águas da Lagoa de Araruama, dará maior visibilidade às questões ambientais locais.