Atalhos de Acessibilidade


Rumo aos 400 anos de São Pedro da Aldeia

Prefeitura de
São Pedro
da Aldeia

Você está em:   Skip Navigation Links

Sala de Imprensa

Notícias

Fest Verão: partida com maior número de gols até agora
RSS
Por Mônica Marins em 26/03/2014

A 31ª edição do Fest foi marcada pela chuva de gols nessa quinta-feira (25).  No jogo preliminar entre Portuguesa e Copo Cheio, pela categoria Veterano, onde as duas equipes buscavam reabilitação por estarem vindo de derrotas, prevaleceu a experiência do artilheiro da partida, Carlos Roberto.  Foi ele quem abriu o placar e, poucos minutos depois ampliou a vantagem para a Portuguesa com um belo gol de voleio. Em seguida João Carlos descontou para o Copo Cheio. Mas como aquela seria uma noite cheia de gols, a zaga do Copo Cheio falhou e, atento o artilheiro marcou o terceiro para a Portuguesa.

No segundo período o Copo Cheio voltou com pressa, pois levava desvantagem; Samuel marcou bem no início o segundo gol para a equipe, mas não demorou muito para Carlos Roberto marcar outra vez para a Portuguesa. Na última parte do jogo Carlos Roberto assinou uma pintura: com uma bicicleta perfeita ele fez o quinto gol da Portuguesa. Quando parecida que a partida estava praticamente definida João Carlos marcou o terceiro para o Copo Cheio e, poucos minutos depois, em uma bobeada da defesa da Portuguesa, Samuel fez o quarto. Mais animado, o Copo Cheio foi pra cima da Portuguesa em busca do empate, chegou a colocar uma bola na trave e por pouco não fez um gol quase no final da partida, mas Teodoro definiu o placar fazendo o sexto gol da Portuguesa.

No primeiro jogo pela categoria Adulto, Panelinha e Unidos do Boqueirão buscavam uma vitória na competição, já que na primeira rodada os dois times foram derrotados duas vezes.  Em uma partida cheia de grandes lances, as duas equipes juntas fizeram 21 gols: a maior quantidade de gols nesta edição do Fest Verão.

O Unidos do Boqueirão saiu na frente: Marcelo Reis marcou o primeiro da partida. Mas, com muita categoria, Rodrigo Tardeli marcou de cabeça, empatando para o Panelinha. Mas em noite de chuva de gols artilheiro que é artilheiro não deixa por menos: Carlos Augusto, inspiradíssimo fez 2x1 para o Panelinha e logo depois fechou o primeiro período com mais um gol: 3x1.

No início da segunda parte, os jogadores dos dois times voltaram com mais gás. O Unidos do Boqueirão marcou logo na saída de bola, outra vez com Marcelo Reis: 3x2. Mas aí começou: um time fazia de lá, o outro descontava de cá. Carlos Augusto fez o terceiro dele, e quarto da equipe. O Unidos do Boqueirão fez 4x3 com gol de Maike. Paulo Vitor do Panelinha fez um gol lindo: 5x3, Marcelo Reis aproveitou uma falha do goleiro de marcou: 5x4. Mas Paulo Vitor não queria saber de brincadeira e fez o sexto para o Panelinha. Incrivelmente, Carlos Augusto perdeu um gol “feito”, mas Maycon, do Boqueirão, aproveita a oportunidade e faz um golaço de bicicleta para o Boqueirão: 6x5. O jogo já estava no finalzinho do segundo período, quando Rafael do Boqueirão deixou tudo igual: 6x6.

Em noite de artilheiros inspirados, goleiros que se cuidem! Todas as vezes que o goleiro do Panelinha pegava na bola, a torcida gritava: “chuta”! Foi assim até o final do jogo. 

O terceiro período do jogo começou com o gol de virada do Boqueirão. Jean Carlos fez o sétimo da equipe. O Panelinha desperdiçou um pênalti, mas pouco depois empatou.  A esta altura, o jogo estava ainda mais emocionante: Mayco fez 8x7 para o Boqueirão e Rodrigo Tardeli empatou para o Panelinha. O Boqueirão fez 9x8 com Gean e Carlos Augusto fez 9x9 e depois, 10x9. O jogo já estava quase acabando quando Paulo Vitor empatou para o Boqueirão, 10x10,  e levou a partida para a prorrogação.

Nos três minutos de prorrogação o jogo ficou em 0x0, só restou a definição pela cobrança de pênaltis. Rodrigo Tardeli colocou a bola no ângulo e fez o gol da vitória do Panelinha, porque Marcelo Reis cobrou para o Boqueirão, mas o goleiro Douglas defendeu.

O último jogo da noite seria um “duelo de invictos”, como definiu, no início da partida, o narrador Ronaldo Macedo. E foi.  Botafogo e Portinho vieram de duas vitórias, mas naquela noite, um teria que perder.  O primeiro gol só saiu aos 8’43” do primeiro período. O jogador Rafael dos Anjos inaugurou o placar para o Portinho.

As duas torcidas compareceram em peso para apoiar os times: enquanto seguia na arena a disputa na bola, na arquibancada competição era no grito, literalmente.

No segundo período houve um pênalti para o Portinho e Rafael converteu em gol. Perdendo por 2x0 o Botafogo partiu pro ataque e rapidamente empatou com gols de Maycon Costa e Gelson Reis. No segundo pênalti da partida, desta vez para o Botafogo, Maycon bateu, mas o goleiro do Portinho defendeu. Mas no terceiro pênalti, o segundo para o Botafogo,  Maycon cobrou, o goleiro defendeu, porém no rebote Maycon não perdoou e marcou o terceiro.

O jogo que já começou tenso ganhou ainda mais tensão no último período. Com um golaço, Eduardo empata bem no comecinho para o Portinho. A equipe avança e faz 4x3 com gol de Dario. O jogador Henrique, do Portinho foi expulso e, nos minutos finais o jogo fica dramático.  O Portinho faz um pênalti, Leonardo cobra e empata para o Botafogo. Quando tudo indicava que o jogo iria para a prorrogação, Dario Rodrigo cobra um escanteio e faz um gol olímpico, fechando a partida: 5x4 com vitória do Portinho.

 

 

 

  • Valid XHTML 1.0 Transitional
  • Selo de Acessibilidade - DaSilva
Desenvolvido por NPI Brasil Rua Marques da Cruz, 61 - Centro / (22) 2621-1559
CEP: 28941-086