400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Festa do Trabalhador reúne população da zona rural na Escola Capitão Costa

Por Mônica Marins em 01/05/2014
Imagem da Notícia: O dia 1º de maio foi marcado pelo resgate cultural da memória da população da zona rural de São Pedro da Aldeia. A festa na Escola Municipalizada Capitão Costa atraiu alunos, professores e moradores do bairro da Cruz e adjacências. O evento em comemoração ao Dia do Trabalhador contou com a participação das escolas da zona rural: E.Mz. Pequiá, E.M. Antônio Vieira de Andrade, E.Mz. Elízio da Costa Moreira, E.M. Elízio Henrique de Paiva e E.M. Barnabé Mariano de Souza.

O dia 1º de maio foi marcado pelo resgate cultural da memória da população da zona rural de São Pedro da Aldeia. A festa na Escola Municipalizada Capitão Costa atraiu alunos, professores e moradores do bairro da Cruz e adjacências. O evento em comemoração ao Dia do Trabalhador contou com a participação das escolas da zona rural: E.Mz. Pequiá, E.M. Antônio Vieira de Andrade, E.Mz. Elízio da Costa Moreira, E.M. Elízio Henrique de Paiva e E.M. Barnabé Mariano de Souza.

 As tradicionais barraquinhas de comidas típicas da roça como bolo de aipim, pirão de carne seca, papa de milho, paçoca e doce de mamão atraíram pelo sabor. Com uma grande variedade de comida, foi preciso usar a criatividade para chamar a atenção de quem estava em dúvida sobre que prato escolher. Para isto as escolas capricharam nos preços e na a ornamentação. Em todas as barracas era possível comer bem, pagando pouco.

 

As apresentações musicais com bandas e grupos de axé e forró fizeram o povo aplaudir e dançar a valer. Durante todo o dia as bandas se revezaram no palco e agitaram o público. Houve ritmo para todos os gostos: o projeto “Batida Diferente,” da Igreja Batista de Bacurau, contagiou o público logo na abertura e, em seguida, a Banda Tigres da Aldeia, da Escola Municipal Paulo Roberto Marinho, encantou a platéia com a ginga dos músicos e o som dos tambores. Os alunos da escola anfitriã também fizeram bonito com sua banda.
 

Mas teve mais: pescaria, pula-pula, leilões, correio do amor e a exibição de um vídeo sobre o “Resgate da memória rural aldeense”. O vídeo faz parte do projeto de Resgate da Memória, desenvolvido pela subsecretaria de Diversidade, Inclusão e Educação Integral. A bióloga Beth Franco registrou as escolas da zona rural de São Pedro da Aldeia e as belezas do seu entorno. As lentes da bióloga captaram imagens de aves pouco conhecidas como o Gavião Carrapateiro, um trecho do rio Papicu, raros pés de café e imensas palmeiras imperiais.

O secretário de Educação de São Pedro da Aldeia, professor Evaldo Bittencourt, falou da importância da festa e do resgate cultural: “A zona rural precisa ter o resgate do seu valor que pulsa em São Pedro da Aldeia. Há alguns anos 80% da população morava na zona rural e hoje 85% das pessoas vivem nos bairros da cidade. Com a ajuda do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) essa população que resistiu terá sua história reconhecida, através do trabalho de resgate da memória cultural do povo”, disse. Evaldo Bittencourt também fez menção ao Dia do Trabalhador: “Que todos os trabalhadores guerreiros possam receber, de Deus, sua proteção”.

O prefeito Claudio Chumbinho foi representado pelo secretário de Governo Desenvolvimento Econômico Edmilson Bittencourt. Ele parabenizou os trabalhadores e destacou o reconhecimento do prefeito Chumbinho ao trabalho de integração das escolas do interior: “O nosso prefeito, que também é da zona rural, enalteceu o trabalho de resgate da cultura do interior que está acontecendo hoje nesta escola”, finalizou Edmilson.