400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Maratona de dança movimentou Teatro Municipal de São Pedro da Aldeia

Por Renato Silveira em 19/06/2017
Imagem da Notícia: Foram dois dias intensos de arte, música e principalmente, muita dança. De todos os tipos: clássica, de salão, moderna, de rua, folclórica e outras. Tudo isso numa competição inédita no Teatro Municipal Átila Soares da Costa, lotado durante todo o 14º Festival Nacional de Danças,, realizado em parceria pelo Estúdio Fama Escola de Dança e Prefeitura de São Pedro da Aldeia.

Foram dois dias intensos de arte, música e principalmente, muita dança. De todos os tipos: clássica, de salão, moderna, de rua, folclórica e outras. Tudo isso numa competição inédita no Teatro Municipal Átila Soares da Costa, lotado durante todo o 14º Festival Nacional de Danças, realizado em parceria pelo Estúdio Fama Escola de Dança e Prefeitura de São Pedro da Aldeia.



Durante o evento, foram realizadas apresentações nas modalidades clássico de repertório, clássico livre/neoclássico, dança moderna, contemporâneo, jazz, sapateado, dança livre, dança de salão, dança folclórica e danças urbanas. Foram abertas inscrições para as categorias infantil A (4 a 6 anos), infantil B (7 a 10 anos), infanto (11 a 14 anos), juvenil (15 a 18 anos) e adulto (acima de 19 anos) com premiação para as três primeiras colocações de grupos e medalhas para o 1º, 2º e 3º lugar de solo, duos e trio. 



O secretário de Educação, Walzi Sampaio comentou a importância do evento para a Cultura do município.




“A arte é onde se tira o muito do muito pouco. Ver esses artistas em cena é sempre um momento rico e é um orgulho para São Pedro da Aldeia abrigar esse festival pela primeira vez”, afirmou.



O produtor Yuri Vasconcelos estava feliz com o resultado do evento e com a participação do público.



“Foram dois dias intensos, de muita arte e é uma felicidade trabalhar  num festival com esse porte e tão prestigiado pelo público. É um momento para agradecer também o apoio do poder público de São Pedro da Aldeia, parceiro desde o princípio”, ressaltou.


.

A bailarina Valéria Carvalho, do Rio de Janeiro, embora não estivesse participando da competição devido a uma contusão, afirmou que acompanha esse evento sempre que pode, com bastante interesse.



“Sendo num teatro, a competição está bem mais interessante e podemos focar com mais concentração  nas coreografias, sem muitas influências externas”, afirmou.