400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Plano Municipal de Saneamento Básico aldeense (PMSB) realizou audiência pública

Por Renato Silveira em 11/11/2013
Imagem da Notícia: A elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) de São Pedro da Aldeia, iniciada nos primeiros meses de 2013, está chegando à fase final. Nesta segunda-feira (11), foi realizada a derradeira audiência pública, na Câmara Municipal, onde foram apresentadas as propostas formuladas pela empresa contratada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para as cidades integrantes do Consórcio Intermunicipal Ambiental Lagos São João (CIALSJ) para os próximos 20 anos, que foram submetidas ao questionamento popular. O vice-prefeito Iédio Rosa representou o prefeito Cláudio Chumbinho. Também estiveram presentes o secretário de Urbanismo e Habitação, Júlio Berlandi; a secretária de Ambiente, Lagoa, Pesca e Serviços Públicos, Adriana Saad e o secretário de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda, Dimas Tadeu, além do presidente do Legislativo, Luciano Leite, o Guga de Mica e os vereadores Adalberto Amaral e André de Gilson.

A elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) de São Pedro da Aldeia, iniciada nos primeiros meses de 2013, está chegando à fase final. Nesta segunda-feira (11), foi realizada a derradeira audiência pública, na Câmara Municipal, onde foram apresentadas as propostas formuladas pela empresa contratada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para as cidades integrantes do Consórcio Intermunicipal Ambiental Lagos São João (CIALSJ) para os próximos 20 anos, que foram submetidas ao questionamento popular. O vice-prefeito Iédio Rosa representou o prefeito Cláudio Chumbinho. Também estiveram presentes o secretário de Urbanismo e Habitação, Júlio Berlandi; a secretária de Ambiente, Lagoa, Pesca e Serviços Públicos, Adriana Saad e o secretário de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda, Dimas Tadeu, além do presidente do Legislativo, Luciano Leite, o Guga de Mica e os vereadores Adalberto Amaral e André de Gilson.

 

Os itens para a elaboração do PMSB foram saneamento básico, abastecimento de agia, drenagem de águas pluviais e resíduos sólidos. Para cada um desses temas foram colocadas duas situações distintas: a primeira, como ficaria o município em 20 anos caso as coisas continuem sendo feitas da maneira atual; a segunda, como ficaria caso fossem adotadas as diretrizes do plano.

 

Na questão do saneamento básico, foi colocada a necessidade de um investimento de aproximadamente R$ 238 milhões nos próximos 20 anos, maior parte sendo empregada na construção da rede separadora (o sistema de tratamento de esgoto hoje é feito a tempo seco e boa parte da carga orgânica é tratada junto com as águas pluviais).

Já para o abastecimento de água, a necessidade levantada até 2033 é de um investimento de cerca de R$ 53 milhões, a fim de atender o aumento da demanda. Na questão da drenagem, a previsão é de um investimento de aproximadamente R$ 112 milhões, que seriam utilizados para evitar alagamentos e possíveis tragédias ambientais. Para os resíduos sólidos, o investimento previsto é de cerca de R$ 14 milhões, utilizados em coleta seletiva e educação ambiental.

Segundo a secretária do Ambiente, Adriana Saad, a participação da população ainda está aberta e os documentos referentes às reuniões para elaboração do PMSB estão disponíveis em CD na sede da secretaria, na Ponta da Areia.

“Nós fizemos recentemente uma reunião entre representantes do governo e das entidades organizadas onde encaminhamos um documento de 16 páginas para serem utilizados na elaboração do PMSB. Essa postura também pode ser adotada pelos cidadãos aldeenses que estiverem interessados. Mas o prazo está se esgotando” alertou Adriana.