400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Prefeitura aldeense aprimora alimentação escolar com fornecimento de produtos locais

Por Luana Macêdo em 08/11/2013
Imagem da Notícia: A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, está desenvolvendo um trabalho de aprimoramento da nutrição escolar em toda a rede municipal. Fortalecendo a agricultura familiar aldeense, as escolas da rede passaram a receber diretamente alimentos livres de agrotóxicos para o consumo dos alunos. Em cumprimento à lei estipulada no PNAE, 30% do fornecimento alimentar deve ser realizado por produtores locais, como vem ocorrendo no município.

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, está desenvolvendo um trabalho de aprimoramento da nutrição escolar em toda a rede municipal. Fortalecendo a agricultura familiar aldeense, as escolas da rede passaram a receber diretamente alimentos livres de agrotóxicos para o consumo dos alunos. Em cumprimento à lei estipulada no PNAE, 30% do fornecimento alimentar deve ser realizado por produtores locais, como vem ocorrendo no município.

O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), implantado em 1955, garante, por meio da transferência de recursos financeiros, a alimentação escolar dos alunos de toda a educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos) matriculados em escolas públicas e filantrópicas. O repasse é feito diretamente aos estados e municípios, com base no censo escolar realizado no ano anterior ao do atendimento. O programa é acompanhado e fiscalizado diretamente pela sociedade, por meio dos Conselhos de Alimentação Escolar (CAEs), pelo FNDE, pelo Tribunal de Contas da União (TCU), pela Secretaria Federal de Controle Interno (SFCI) e pelo Ministério Público.

De acordo com Noêmia Amorim, Diretora de Nutrição de São Pedro da Aldeia, a qualidade da alimentação destinada aos alunos é uma preocupação do Prefeito Cláudio Chumbinho em todo o município aldeense.

“O projeto de inclusão da agricultura familiar é de grande importância para o município, não apenas, pelo cumprimento da lei, mas pela iniciativa de ajudar os fornecedores e suas famílias que tem suas hortas em casa. É uma forma de dar empregos e oportunidades aos nossos jovens que estão na zona rural. Além de toda a geração de renda e empregos, nossos alunos da rede municipal ganham com uma alimentação fresca e sem agrotóxicos. É válido lembrar que nós sempre optamos pelos produtores de São Pedro da Aldeia para que eles tenham sua renda familiar”, afirmou a diretora.

Segundo a nutricionista Vanessa Ribeiro, o município aldeense além de cumprir as exigências do PNAE, colocou a qualidade alimentícia em primeiro lugar.

“No PNAE existe uma determinação de que 30% da verba destinada à alimentação escolar seja aplicada na agricultura familiar. O município está cumprindo e a agricultura está nos entregando produtos frescos e de qualidade, que é a intenção do governo, para com a alimentação municipal. Estamos cumprindo visando sempre a qualidade dos alimentos, os nossos fornecedores do Assentamento Ademar Moreira estão cumprindo com excelência tudo o que foi solicitado, com uma grande variedade de cardápio hortifrutigranjeiro”, disse.

Mãe de três alunos do primeiro segmento, a dona de casa Maria de Carvalho ressaltou a melhoria na alimentação e no comportamento dos filhos, enquanto alunos.

“Tenho três filhos que estudam na rede municipal e ouvia reclamações deles. Desde quando a alimentação foi modificada, meus filhos levaram esse assunto para casa. Vim até a escola para conversar sobre diversos assuntos, entre eles a alimentação que os alunos recebiam. As escolas do nosso município estão de parabéns pelo cuidado com as crianças e o tratamento que está sendo dado”, contou Maria.

Produtor do Assentamento Ademar Moreira, localizado no bairro Botafogo, Edmar Oliveira Pinto, agradeceu o incentivo que a prefeitura vem dando, ao inserir a agricultura familiar na nutrição escolar.

 “No assentamento produzimos diversos alimentos, que são plantados e colhidos por diversas famílias. Estamos tendo apoio da Prefeitura, através da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, fornecendo para as escolas. São quarenta famílias homologadas no INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e 32 famílias trabalhando no assentamento. Para nós do assentamento é muito importante, pois conseguimos vender os alimentos e a Prefeitura cada vez mais está nos estimulando a trabalhar”, abordou Edmar.

Além da melhoria na alimentação, a Diretora da Escola Municipal Professora Maria Celeste de Campos, Marileia Soares dos Santos, destacou a subida no nível da alimentação escolar e a rapidez de entrega.

“Antigamente recebíamos os alimentos com mais demora, agora eles vem com rapidez, frescos e em excelente qualidade. Nós acabávamos desperdiçando muito tempo na fiscalização e pesagem dos alimentos, mas agora os produtos chegam em alta qualidade. Com a introdução da agricultura familiar, os produtos chegam frescos e diretamente ás escolas. Ganha o produtor com a participação na alimentação e os alunos com o nível de alimentação saudável”, explicou a diretora.

Segundo o secretário de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda, Dimas Tadeu, a inclusão da agricultura familiar apresenta benefícios para a alimentação escolar e para o fornecimento realizado pelos produtores.

“O resultado da introdução da agricultura familiar, por meio do cumprimento do PNAE, é excelente para o estímulo dos produtores, que são incentivados a produzir em maior escala. A compra realizada pela Prefeitura aldeense faz com que haja maior plantio e uma diversidade, para abastecer as vendas e alimentação que é distribuída nas escolas. Com o frescor, qualidade e sem a presença de agroquímicos os alunos ganham em sabor e uma comida saudável”, afirmou Dimas.