400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Prefeitura aldeense promove encontro para apresentação do projeto arquitetônico do Museu do Sal

Por Gabrielly Costa em 03/08/2015
Imagem da Notícia: A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Lazer, realizou no Teatro Municipal Dr. Átila da Costa um encontro para apresentação do projeto arquitetônico do primeiro Museu do Sal do Brasil, que está sendo construído às margens da RJ 106. Com o objetivo de estimular a parceria entre os municípios para construção do acervo material e imaterial, o encontro reuniu representantes de Cabo Frio, Araruama, Saquarema, do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC) e do Sistema Estadual de Museus. Estiveram presentes as secretárias de Turismo, Cultura e Lazer, Sandra Coelho; de Projetos, Cláudia Magalhães; os secretários de Urbanismo e Habitação, Wilmar Mureb; de Administração, Antônio Carlos Teixeira; de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda, Dimas Tadeu, e o doador do terreno em que está sendo construído o museu, Jacyr Matos, entre outras autoridades.

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Lazer, realizou no Teatro Municipal Dr. Átila da Costa um encontro para apresentação do projeto arquitetônico do primeiro Museu do Sal do Brasil, que está sendo construído às margens da RJ 106. Com o objetivo de estimular a parceria entre os municípios para construção do acervo material e imaterial, o encontro reuniu representantes de Cabo Frio, Araruama, Saquarema, do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC) e do Sistema Estadual de Museus. Estiveram presentes as secretárias de Turismo, Cultura e Lazer, Sandra Coelho; de Projetos, Cláudia Magalhães; os secretários de Urbanismo e Habitação, Wilmar Mureb; de Administração, Antônio Carlos Teixeira; de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda, Dimas Tadeu, e o doador do terreno em que está sendo construído o museu, Jacyr Matos, entre outras autoridades.



Secretária de Turismo, Cultura e Lazer, Sandra Coelho deu início às explanações do dia. “Agradeço a presença de todos que vieram prestigiar o nosso encontro. Há muito tempo se almejava a construção de um museu do sal, que pudesse registrar o trabalha da atividade salineira na nossa Região dos Lagos. Esse sonho já está quase se concretizando, o recurso saiu e as obras já estão de vento em poupa. Nós organizamos esse encontro para apresentar o projeto e para montarmos, todos juntos, o acervo. O Museu do Sal não é só de São Pedro da Aldeia, ele é de todos nós, de todos os municípios envolvidos na história do trabalho em salinas na região. Nossa cidade foi agraciada com esse atrativo por meio de convênio com o Ministério do Turismo e de muito trabalho em equipe”, disse.



Na ocasião, os presentes assistiram à apresentação de “Brasileirinho” do músico Jorge Luperce. Após as atividades no Teatro Municipal, os interessados visitaram as obras do Museu do Sal. Fruto de convênio entre a Prefeitura de São Pedro da Aldeia e o Ministério do Turismo, o museu aldeense terá como missão resgatar, preservar e divulgar o patrimônio material e imaterial relativo ao trabalho em salinas na cidade.



“Um dos projetos que o Prefeito Cláudio Chumbinho tinha em mente ao iniciarmos o governo em 2013 era a construção do Museu do Sal, que só foi possível com a articulação do nosso Prefeito junto à Brasília. O atual Governo tem uma equipe de secretários que trabalha com espírito de cooperação e essa conquista é mais um resultado disso. Toda a parte operacional e manutenção ficará a cargo da Prefeitura de São Pedro da Aldeia. Gostaria de agradecer à família Matos, porque sem essa parceria o nosso sonho não seria possível, e a todos os envolvidos no projeto”, falou a secretária de Projetos, Cláudia Magalhães.



Elaborado pela Secretaria de Urbanismo e Habitação, o projeto contempla duas salas de exposição (Sala de Exposição Salinas e Sala de Exposição Senzala), sala de administração e manutenção de acervo, copa de apoio, recepção e loja, além de cafeteria, banheiros com acessibilidade, área de lazer com bicicletários, bancos, deck de madeira e moinhos, entre outros.



O secretário de Urbanismo e Habitação, Wilmar Mureb, destacou a importância do encontro. “Essa apresentação do projeto buscou sensibilizar os municípios em volta, para que eles percebam o quanto é importante esse resgate histórico. O Museu do Sal vai ser um marco histórico para São Pedro da Aldeia e toda a Região dos Lagos. Nosso município é o pioneiro em mostrar o quanto foi importante a indústria salineira na nossa região. O museu vai ser um lugar de visitação intensa, é muito importante resgatar essa história e mostrá-la ao Brasil inteiro. A indústria salineira começou, praticamente, na nossa região. O Prefeito Cláudio Chumbinho quer fazer esse resgate histórico e mostrar que São Pedro da Aldeia não é mais cidade de passagem, é cidade de parada obrigatória”, afirmou.



Criado para ser autossustentável, o Museu do Sal contará com captação de água da chuva para abastecimento de dois tanques de água e uso de energia eólica para abastecer a casa e a praça de entrada através de moinhos. O museu aldeense, localizado na RJ 106 ao lado da UPA, também terá piso tátil para deficientes visuais e pessoas com baixa visão, além de rampas.

 


Subsecretária de Urbanismo e Habitação, Lis Valladares apresentou o projeto e discorreu sobre o levantamento da equipe, as plantas criadas e demais detalhes. “O Museu do Sal vai contar a história da região inteira para o Brasil inteiro. Nós tínhamos um objeto pronto para a elaboração do projeto e tivemos um cuidado de fazê-lo com todos os detalhes de cada ambiente. Detalhes da casa original foram mantidos e outros reconstruídos. Temos espaço para colocar fotos, objetos, vídeos, entrevistas, diversos meios para expor o trabalho. Na sala lateral, a Sala de Exposição Senzala, será possível ver as salinas e o barracão do sal ao lado do Museu”, falou.



Compareceram ao evento o secretário de Turismo de Cabo Frio, Dirley Pereira; a secretária de Cultura de Saquarema, Janaina Coelho; a diretora do INEPAC, Maria Cristina Pimentel; a representante do Sistema Estadual de Museus, Ana Cristina Vale; o presidente do Conselho Municipal de Cultura de Araruama, Renato Magalhães; o professor e Historiador da Cultura e do Patrimônio da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Lazer, Geraldo Ferreira; o gestor nacional do curso de História da Universidade Estácio de Sá e coordenador do campus Cabo Frio, Paulo Cotias; o primeiro vice-presidente do Parlamente Juvenil do Estado do Rio de Janeiro, João Pedro Valente, entre outros.