400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

Prefeitura promove evento pela Semana da Consciência Negra no Morro do Milagre

Por Raíra Morena em 26/11/2014
Imagem da Notícia: Dando continuidade às ações em prol da Semana da Consciência Negra,a Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, promoveu, nesta quarta-feira (26), uma palestra voltada à inclusão social, igualdade racial e resgate da cultura afro-brasileira e suas raízes históricas. A programação, organizada pela oficina de capoeira do CRAS do Morro do Milagre,atraiu usuários de todas as idades. A Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Ester Chumbinho, acompanhou as atividades culturais na unidade, que incluíram ainda música, jogos e brincadeiras tradicionais.

Dando continuidade às ações em prol da Semana da Consciência Negra,a Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, promoveu, nesta quarta-feira (26), uma palestra voltada à inclusão social, igualdade racial e resgate da cultura afro-brasileira e suas raízes históricas. A programação, organizada pela oficina de capoeira do CRAS do Morro do Milagre,atraiu usuários de todas as idades. A Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Ester Chumbinho, acompanhou as atividades culturais na unidade, que incluíram ainda música, jogos e brincadeiras tradicionais.

Secretária da pasta, Ester Chumbinho destacou a importância do evento. "A Semana da Consciência Negra é uma oportunidade para estarmos refletindo sobre a nossa própria cultura, contribuindo para formar cidadãos aldeenses cada vez mais conscientes. É uma felicidade muito grande para nós poder oferecer atividades culturais nos CRAS, que integram os nossos usuários, de crianças a idosos”, disse.

“A Semana da Consciência Negra é uma oportunidade para estarmos refletindo sobre a nossa própria cultura, contribuindo para formar cidadãos aldeenses cada vez mais conscientes. É uma felicidade muito grande para nós poder oferecer atividades culturais nos CRAS, que integram os nossos usuários, de crianças a idosos”, disse.

O conteúdo programático da palestra incluiu dados sobre a história do Brasil, abordando aspectos centrais das raízes negras e da cultura africana na formação da identidade brasileira. Na ocasião, o mestre Geraldo de Oliveira, o “Neguinho”, fez ainda um resgate histórico da capoeira, uma das maiores expressões da cultura popular negra. 

“A capoeira faz parte da história do nosso povo e tem sua origem no nosso passado escravista. A nossa proposta é passar todo esse conhecimento sobre a nossa herança cultural, da importância que a capoeira tem em suas diversas manifestações ao longo da história, da luta dos escravos até a capoeira como arte, esporte e dança. É muito importante que as crianças e toda a sociedade conheça quais são as suas tradições e tudo aquilo que envolve o país, para que possamos crescer de uma maneira mais aberta”, disse Neguinho, mestre há mais de 30 anos.

Durante o evento, foram exibidos alguns dos principais instrumentos musicais usados na oficina de capoeira, como pandeiro, atabaque e berimbaus. “A capoeira trabalha muito a disciplina, o respeito, a consciência e a valorização dos vínculos familiares. Além de trabalhar esses valores, a capoeira também desenvolve o potencial das crianças, seja a habilidade esportiva, a disposição física, o canto, a musicalidade, até a questão da fabricação dos instrumentos. Há pouco nós fizemos uma oficina chamada de Caporeciclagem, onde as crianças puderam confeccionar barimbaus sustentáveis, aproveitando materiais como garrafas PET e bambu. Para mim é muito gratificante desenvolver esse trabalho e ver a importância que a Prefeitura de São Pedro da Aldeia dá para a prática da capoeira, que é desenvolvida em todos os CRAS”, disse.

No CRAS do Morro do Milagre, a oficina é oferecida todas as segundas, terças e quartas nos turnos da manhã e tarde, para crianças a partir de oito anos de idade. A programação pela Semana da Consciência Negra incluiu também atividades lúdicas e brincadeiras, como a tradicional corda.

Membro do Grupo de Idosos “Amando a Vida”, a usuária Maria Raimunda da Conceição, elogiou a iniciativa. “Estou sempre participando das reuniões e atividades no CRAS. Todos os profissionais nos tratam muito bem e sempre trazem informações para nós. Hoje com certeza eu aprendi muito sobre a nossa cultura, os nossos valores e tradições”, disse.