Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Banner: Processo Seletivo Simplificado da Secretaria de Saúd

“Sábado com Arte” agitou Casa do Artesão de São Pedro da Aldeia

Por Renato Silveira em 27/11/2017
Imagem da Notícia: A quinta edição do “Sábado com Arte”, que teve como tema a Semana da Consciência Negra, movimentou a noite de sábado (25) na Casa do Artesão de São Pedro da Aldeia. Dança, teatro, música, poesia, artesanato, grafite, capoeira e outros temas se revezaram no espaço dedicado aos artesãos, localizado na Praça Hermógenes Freire da Costa. O evento foi uma realização da Prefeitura da cidade, por meio da Secretaria Adjunta de Cultura.

A quinta edição do “Sábado com Arte”, que teve como tema a Semana da Consciência Negra, movimentou a noite de sábado (25) na Casa do Artesão de São Pedro da Aldeia. Dança, teatro, música, poesia, artesanato, grafite, capoeira e outros temas se revezavam no espaço dedicado aos artesãos, localizado na Praça Hermógenes Freire da Costa (Praça do Skate). O evento foi uma realização da Prefeitura da cidade, por meio da Secretaria Adjunta de Cultura.


 

A noite foi aberta com um texto que fazia referência à escarava Anastácia, seguido da apresentação da dança “O Eru”. Na sequência, uma aula de dança afro, acompanhada por um atabaque, levou diversas pessoas para o centro da arena, entre elas a secretária adjunta de Cultura, Edlúcia Mrques.


 

“Nesta quinta edição do “Sábado com Arte” estamos homenageando a cultura negra, dos nossos ancestrais. Pretendemos retornar todos os meses com uma agenda diferente para movimentar ainda mais este espaço que é de todos os aldeenses e visitantes” afirmou.


 



Enquanto as apresentações se sucediam, o grafiteiro Vini Max pintava uma tela em homenagem a Nelson Mandela. Ao mesmo tempo, crianças se aglomeravam em torno da secretária Edlúcia para aprender a arte do abayomi, que confecciona bonecas de pano através de uma técnica milenar africana.


 



Enquanto isso, mais apresentações se revezavam no centro da arena, com poesia, capoeira, samba de roda, hip hop e, ao final um desfile de moda afro, mostrando toda a beleza afro-brasileira.