400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

São Pedro da Aldeia tem saldo positivo com três meses do Programa “Mais Médicos”

Por Gabrielly Costa em 08/09/2014
Imagem da Notícia: Os oito profissionais do Programa Federal “Mais Médicos” que trabalham nas Unidades de Saúde da Família (USF) em São Pedro da Aldeia, solicitados pela Prefeitura da cidade junto ao Governo Federal, realizaram juntos no mês de julho 1.695 consultas. Os médicos generalistas, que começaram o atendimento na cidade em junho, fazem parte da iniciativa municipal de reorganização da Atenção Básica, que tem sido feita a partir dos princípios que preconizam as diretrizes da Estratégia de Saúde da Família (ESF), em que se busca restabelecer o vínculo da equipe com a comunidade, conhecer o território, traçar perfil demográfico e epidemiológico, além de conhecer os recursos existentes na comunidade para melhorar a qualidade no acesso da população. Atualmente, São Pedro da Aldeia dispõe de oito profissionais do Programa “Mais Médicos”, divididos entre cubanos e intercambistas. Mais de 50% das Unidades de Saúde da Família no município tem cobertura do Programa Federal, são elas Alecrim, Campo Redondo I, Colina, Parque Arruda, Ponta do Ambrósio, Porto do Carro, São João I e Vinhateiro. Além da realização de consultas clínicas, os profissionais realizam atividades de grupo de patologias como hipertensos e diabéticos, executa ações de assistência integral nas áreas de criança, adolescente, mulher, adulto e idoso, realiza busca ativa de doenças infecto-contagiosas, visitas domiciliares e outras atividades de cuidados à saúde. Esses profissionais têm carga horária de 40h semanais, sendo 32h dedicadas ao atendimento nas unidades e 8h de estudo. O contrato é de três anos.


Os oito profissionais do Programa Federal “Mais Médicos” que trabalham nas Unidades de Saúde da Família (USF) em São Pedro da Aldeia, solicitados pela Prefeitura da cidade junto ao Governo Federal, realizaram juntos no mês de julho 1.695 consultas. Os médicos generalistas, que começaram o atendimento na cidade em junho, fazem parte da iniciativa municipal de reorganização da Atenção Básica, que tem sido feita a partir dos princípios que preconizam as diretrizes da Estratégia de Saúde da Família (ESF), em que se busca restabelecer o vínculo da equipe com a comunidade, conhecer o território, traçar perfil demográfico e epidemiológico, além de conhecer os recursos existentes na comunidade para melhorar a qualidade no acesso da população.  Atualmente, São Pedro da Aldeia dispõe de oito profissionais do Programa “Mais Médicos”, divididos entre cubanos e intercambistas. Mais de 50% das Unidades de Saúde da Família no município tem cobertura do Programa Federal, são elas Alecrim, Campo Redondo I, Colina, Parque Arruda, Ponta do Ambrósio, Porto do Carro, São João I e Vinhateiro. Além da realização de consultas clínicas, os profissionais realizam atividades de grupo de patologias como hipertensos e diabéticos, executa ações de assistência integral nas áreas de criança, adolescente, mulher, adulto e idoso, realiza busca ativa de doenças infecto-contagiosas, visitas domiciliares e outras atividades de cuidados à saúde. Esses profissionais têm carga horária de 40h semanais, sendo 32h dedicadas ao atendimento nas unidades e 8h de estudo. O contrato é de três anos.




"A busca pela melhora no sistema de saúde do município é constante. Tudo que nos for oferecido, seja pelo Governo Federal ou Estadual, para melhorar a qualidade e o atendimento à população, estaremos aderindo", garantiu o Prefeito Cláudio Chumbinho.


Secretária de Saúde do município, Dra. Isaura Maria se mostra confiante na efetividade do programa. "A adesão ao Programa "Mais Médicos" oferece à população profissionais que ficam nas comunidades, que ficam à disposição da população. Fui médica de Unidade de Saúde da Família e sei que o profissional precisa estar presente na unidade todos os dias. Eu acredito nesse programa e o Prefeito Cláudio Chumbinho também. Os profissionais são supervisionados pelo Ministério da Saúde e são cobrados, têm metas a cumprir. Ter esse profissional na unidade todos os dias significa um atendimento com mais qualidade, onde o médico prioriza esse atendimento e não tem pressa para ir embora. Ele chega à unidade e fica à disposição da comunidade", declarou.


De acordo com a pasta, a principal preocupação na Estratégia de Saúde da Família é o atendimento, seja ele marcado ou demanda espontânea. Essa demanda espontânea faz com que o número de atendimentos realizados amplie conforme a necessidade da população e do local. Nas USF com profissionais do "Mais Médico" existe uma agenda padrão, onde se trabalha por áreas temáticas que variam de acordo com a necessidade da população atendida. Os dias de atendimento referentes a demanda espontânea, saúde da criança, da mulher, do adulto, do idoso e outras áreas vão depender de cada território.

 

 

 

Diretora de Atenção Básica, Mary Lane discorre sobre o processo. "São Pedro da Aldeia está vivendo agora um processo de reorganização da Atenção Básica. Antes, os profissionais dessas unidades não tinham um vínculo com a comunidade, não tinham dias fixos e não havia o cuidar da saúde no sentido de dar uma atenção integral. Hoje a gente tem a oportunidade de ter um profissional com a visão generalista e é isso que preconiza a Atenção Básica. A atividade do médico de Estratégia de Saúde da Família não se limita só ao consultório, ela vai muito além disso. A equipe de Saúde da Família é uma equipe de dedicação, que trabalha 40h semanais e tem leitura do território, trabalha com vínculos, com atenção e o cuidado à saúde. É uma atenção integral, trabalhada por áreas programáticas", explicou.


A equipe de cada USF do município fica responsável pelo acompanhamento da saúde da população daquele determinado local, conhecendo bem a comunidade, suas necessidades, características e casos clínicos. Além do acompanhamento do Ministério da Saúde, que supervisa diretamente seus profissionais por meio de uma profissional que acompanha os médicos na cidade a cada quinze dias, a Secretaria Municipal de Saúde também faz a sua própria supervisão, estando em constante discussão sobre o processo de trabalho. Há ainda uma agenda com esses profissionais que envolvem também a equipe do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF).




Médica generalista da USF do bairro Ponta do Ambrósio, a venezuelana Maria Eugenia Gonzales Cesar discorre sobre o trabalho realizado. "É um trabalho mais de rua, mais de prevenção. Há paciente que procura o médico buscando uma ajuda psicológica, então não é somente tratar a doença ou realizar um atendimento rápido e ir embora, é mais que isso. É olhar quais são os problemas junto à essa população, que geralmente é uma população com muita carência, mas que é muito nobre. É isso que a gente está fazendo, a prevenção é muito importante nessa área básica, é preciso que se faça um bom trabalho nessa prevenção da saúde. A comunidade do Ponta do Ambrósio é muito boa, fui bem recebida e estou gostando muito de trabalhar aqui", afirmou.


A equipe de Saúde da Família é formada por médico generalista, enfermeiro de Saúde da Família, técnico ou auxiliar de enfermagem, odontologista, técnico de saúde bucal e a equipe do programa de Agente Comunitário de Saúde.




Moacira Mendonça é uma das pacientes da USF de Ponta do Ambrósio e se mostra contente com o atendimento recebido. "A equipe é ótima e a gente conhece todo mundo há bastante tempo, elas são muito prestativas. Eu já frequentava a unidade antes e estou gostando bastante da Dra. Maria Eugenia, o atendimento está melhor agora, porque ela vê o que está acontecendo comigo, faz muitas perguntas e me acompanha no atendimento. Vim pedir um encaminhamento, mas ela pediu que eu fizesse uns exames antes para ver o que tenho. Já estou com o exame em mãos e marcada para fazer aqui mesmo, no posto", disse.