Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Banner: Processo Seletivo Simplificado da Secretaria de Saúd

São Pedro da Aldeia participa de conferência sobre direitos da criança e do adolescente

Por Gabrielly Costa em 16/03/2016
Imagem da Notícia: O município de São Pedro da Aldeia marcou presença na IX Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, realizada nesta quarta-feira (16), no Rio de Janeiro. A delegação municipal foi composta pelo conselheiro não governamental Walter Cordeiro, a conselheira governamental Luciana de Oliveira, a conselheira tutelar Adriana Evangelista e o representante da juventude aldeense, João Pedro Valente. O encontro debateu o tema “Política e Plano Decenal de Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes – Fortalecendo os Conselhos de Direitos da Criança e do Adolescente”.

O município de São Pedro da Aldeia marcou presença na IX Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, realizada nesta quarta-feira (16), no Rio de Janeiro. A delegação municipal foi composta pelo conselheiro não governamental Walter Cordeiro, a conselheira governamental Luciana de Oliveira, a conselheira tutelar Adriana Evangelista e o representante da juventude aldeense, João Pedro Valente. O encontro debateu o tema “Política e Plano Decenal de Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes – Fortalecendo os Conselhos de Direitos da Criança e do Adolescente”.


Na programação do dia, apresentações de texto contra a redução da maioridade penal e das propostas baseadas em cinco eixos temáticos, entre eles o controle social da efetivação dos direitos e o protagonismo e participação de crianças e adolescentes, homenagens e apresentação cultural. Na ocasião, foram eleitos os delegados para a Conferência Nacional. 


Realizado pelo Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente do Rio de Janeiro, em parceria com o Governo do Estado, a conferência teve como objetivo sensibilizar e mobilizar a sociedade em geral na defesa do Estatuto da Criança e do Adolescente, fomentar a criação e o fortalecimento dos espaços de participação dos jovens nos conselhos de direitos, nos serviços, programas e projetos públicos e privados destinados à infância e à adolescência, entre outros.