400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

São Pedro da Aldeia recebe equipe do “Programa Saneamento Rural”

Por Keyla Marques em 20/01/2016
Imagem da Notícia: A Prefeitura de São Pedro, por meio da Secretaria de Saúde, recebeu a equipe de engenheiros do “Programa Saneamento Rural”, na segunda-feira (18), que auxilia o Governo Federal na promoção de melhorias na infraestrutura dessas áreas.

A Prefeitura de São Pedro, por meio da Secretaria de Saúde, recebeu a equipe de engenheiros do “Programa Saneamento Rural”, na segunda-feira (18), que auxilia o Governo Federal na promoção de melhorias na infraestrutura dessas áreas.

 

A equipe foi recebida pelo Secretário de Saúde, Luís Cláudio Sartori, a Subsecretária, Maria Lúcia Feitosa e a Dr.ª Ângela Del Rosário, responsável pela Vigilância em Saúde.

 

“O saneamento básico constitui um dos principais meios de prevenção de doenças, ou seja, saneamento é o controle de todos os fatores do meio físico do homem que exercem ou podem exercer efeito deletério sobre o seu bem-estar físico, mental ou social, conforme definição da Organização Mundial de Saúde. O município de São Pedro da Aldeia será beneficiado com esse projeto de suma importância para qualidade de vida dos aldeenses, visando a integralidade do cidadão”, disse Cláudio.

 

O programa está sendo elaborado com a intenção de conhecer a realidade do saneamento nas áreas rurais. O assentamento Ademar Moreira e a comunidade Quilombola no bairro de Botafogo podem receber essas melhorias através de um projeto apresentado ao Governo Federal pelo município aldeense. O programa é financiado pela FUNASA – Fundação Nacional de Saúde, junta à UFMG- Universidade Federal de Minas Gerais, que encaminhou dois engenheiros civis e um ambiental para diagnosticar a situação do saneamento e embasar o PNSR – Plano Nacional de Saneamento Rural.

“O Programa Nacional de Saneamento Rural funciona sob três eixos: o eixo tecnológico, gestão e educação e participação social. Neste momento vamos diagnosticar o assentamento Ademar Moreira, e logo depois, a comunidade Quilombola de Botafogo. Eu e mais duas colegas compomos a equipe que cobre a Região Sudeste”, disse Anderson da Silva, engenheiro civil do programa.

               

            Durante 10 dias a equipe da UFMG estará convivendo com a comunidade e realizarão coleta de opiniões dos moradores, fotos e vídeos para relatar ao Ministério da Saúde. Esses dados darão auxílio na decisão do Governo Federal, o qual financiará as obras na cidade, com uma parcela pequena de participação financeira do município.