Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Banner: Processo Seletivo Simplificado da Secretaria de Saúd

São Pedro da Aldeia sedia capacitação sobre AIDPI Neonatal

Por Luana Macêdo em 07/05/2019
Imagem da Notícia: O município de São Pedro da Aldeia vai receber até a quinta-feira (09) médicos e enfermeiros de Estratégias de Saúde da Família e Unidades Básicas de toda a Baixada Litorânea para uma capacitação sobre Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI) Neonatal. A imersão começou nesta terça-feira (07), no Cine Estação, no Centro, e acontece em período integral. A capacitação é promovida por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde e os municípios. A turma da Baixada Litorânea é a primeira do cronograma de 2019.

 

O município de São Pedro da Aldeia vai receber até a quinta-feira (09) médicos e enfermeiros de Estratégias de Saúde da Família e Unidades Básicas de toda a Baixada Litorânea para uma capacitação sobre Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI) Neonatal. A imersão começou nesta terça-feira (07), no Cine Estação, no Centro, e acontece em período integral. A capacitação é promovida por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde e os municípios. A turma da Baixada Litorânea é a primeira do cronograma de 2019.
 

A capacitação está sendo comandada pelas médicas Catharina Murifader e Cristina Vianna, a pediatra Carla Amat e a enfermeira Elenice da Silva Marinho Souza. Ao fim da imersão, os participantes que obtiverem 70% ou mais de acertos no pós-teste, presença assinada nos turnos de manhã e tarde nos três dias e realizarem a avaliação serão certificados em AIDPI Neonatal.

 

“É o segundo ano consecutivo que São Pedro da Aldeia sedia essa capacitação sobre Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI) Neonatal. Temos uma roda de trabalho, como se fosse uma sala de aula mesmo. É um curso de tempo integral, uma imersão no assunto”, explicou a pediatra Carla Amat.
 

O curso de capacitação do componente neonatal voltado para médicos e enfermeiros tem duração de três dias e aborda o manejo integrado dos casos com uso de sinais clínicos simples, baseados em evidências e avaliação clínica, e engloba as doenças mais prováveis na faixa etária de 0 a 2 meses de idade. Durante o período serão expostas temáticas como reanimação, crianças em estado grave, avaliação e reconhecimento do quadro, entre outras.

 

“Vamos abordar o reconhecimento do quadro e percepção, é importante saber como proceder nas situações, mesmo que não se tenha recursos ou esteja em uma aldeia indígena, por exemplo. Perceber a melhor forma de executar o trabalho é essencial e ajuda a diminuir a mortalidade infantil, que é um dos objetivos do programa”, disse a médica Cristina Viana.
 

A programação foi aberta com a aplicação de um pré-teste com questionamentos e casos clínicos para avaliação. Entre os temas estiveram mortalidade infantil, gestação com risco iminente, infecção em menores de 2 meses, aleitamento materno, desidratação e vacinas, entre outros. Os participantes tiveram um período para responder todo o questionário. Todos receberam manual AIDPI Neonatal, apostila de quadro de procedimentos e caderno do participante.

 

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, a Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI) é uma intervenção para melhorar as condições de saúde na infância nos países em desenvolvimento. Representa um instrumento útil para a detecção precoce e tratamento efetivo das principais doenças que afetam a saúde das crianças menores de 5 anos de idade, contribuindo para melhorar os conhecimentos e as práticas das famílias, para a prevenção de doenças e para a promoção da saúde.