400 anos de são pedro da aldeia

É Tempo de Viver Bem

São Pedro da Aldeia terá 8ª Parada do Orgulho LGBT neste domingo (6)

Por Renata Souza em 03/08/2017
Imagem da Notícia: No próximo domingo (6), acontecerá a 8ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Pedro da Aldeia. O evento será realizado no espaço ao lado do supermercado Costazul, no bairro Nova São Pedro, a partir das 14h. Este ano, a parada trará o tema “Você não precisa ser LGBT para lutar contra a LGBTfobia”. O evento conta com o apoio da Prefeitura aldeense, por meio da secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos.


 

         No próximo domingo (6), acontecerá a 8ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Pedro da Aldeia. O evento será realizado no espaço ao lado do supermercado Costazul, no bairro Nova São Pedro, a partir das 14h. Este ano, a parada trará o tema “Você não precisa ser LGBT para lutar contra a LGBTfobia”. O evento conta com o apoio da Prefeitura aldeense, por meio da secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos.

          

          

De acordo com o coordenador de Políticas Públicas LGBT de São Pedro da Aldeia, Victor Jotha, a escolha do tema Você não precisa ser LGBT para lutar contra a LGBTfobia” tem como objetivo alertar a população para o crescimento da violência contralésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros. “Entendo que as pessoas são contra qualquer tipo de violência, independente da orientação sexual de cada um. Queremos a ajuda de todos nessa luta que é também um ato de amor ao próximo. Agradeço ao Prefeito Cláudio Chumbinho e à Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Ester Marques, que sempre apoiam e defendem a nossa causa”, destacou Victor, um dos organizadores do evento.

 

A programação da 8ª Parada do Orgulho LGBT prevê shows com dragqueens e apresentação de DJ’s. Destaque para as presenças de Ruan Machado, aldeense que recentemente se apresentou no “Programa do Ratinho”, no SBT, da Miss Região dos Lagos, Nicoly Pysko e da Miss Piauí Gay 2017, Isabella Psyko. A estrutura oferecerá ainda praça de alimentação.

 

Para a presidente da ONG Aldeia Adversidade, Lívia Jotha, o evento é uma oportunidade de voltar os olhos da sociedade para o número de crimes cometidos contra a classe LGBT. "Não queremos que ninguém levante a bandeira em praça pública e diga que concorda ou discorda da orientação sexual de cada um, não é esse o objetivo. Nosso desejo é que as pessoas levantem a bandeira contra a violência, a falta de respeito e a intolerância, essa é a nossa luta. Mais uma vez quero agradecer ao Prefeito Cláudio Chumbinho e à Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Ester Marques, por todo apoio dado ao nosso evento", disse.