Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Banner: Processo Seletivo Simplificado da Secretaria de Saúd

Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos avalia ações de “Estudo de Casos”

Por Renata Souza em 31/08/2017
Imagem da Notícia: Com o objetivo de avaliar os desafios e avanços da Política de Assistência Social, a Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos realizou, nesta quinta-feira (31), das 9h às 17h, o "Estudo de Casos". Foram analisados casos específicos de acompanhamento familiar, que são feitos com apoio das Organizações da Sociedade Civil (OSC's) e das Secretarias de Educação e Saúde. O encontro aconteceu no Centro de Formação Continuada Professora Ismênia Trindade (CEFOR), durante todo o dia e contou com a presença da Secretária Adjunta Assistência Social e Direitos Humanos, Olívia Sá.

Com o objetivo de avaliar os desafios e avanços da Política de Assistência Social, a Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos realizou, nesta quinta-feira (31), das 9h às 17h, o "Estudo de Casos". Foram analisados casos específicos de acompanhamento familiar, que são feitos com apoio das Organizações da Sociedade Civil (OSC's) e das Secretarias de Educação e Saúde. O encontro aconteceu no Centro de Formação Continuada Professora Ismênia Trindade (CEFOR), durante todo o dia e contou com a presença da Secretária Adjunta Assistência Social e Direitos Humanos, Olívia Sá. 


 

De acordo com Olívia, a realização do encontro é válida por vários fatores. “Os Casos são apresentados com as intervenções realizadas e resultados alcançados. O Estudo propicia a apresentação da alavancagem do Caso, através das ações da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, em parceria com outros setores públicos e enriquece nossa rede socioassistencial em diálogos. No entanto, o mais importante é ver os indivíduos e as famílias terem acessos aos seus direitos como cidadãos que são, e, com isso, ser coparticipantes ativos das mudanças de paradigma e de vida”, disse. 


 

O evento contou com a participação de 30 profissionais, entre coordenadores e técnicos dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). O Estudo é conduzido pelas equipes dos Centros, que realizam a escolha de um caso para análise, mantendo em sigilo os nomes dos usuários e identidade da família. 


 

De acordo com a Diretora das Proteções Básicas e Especial, Luciana de Oliveira, o “Estudo de Casos” não se encerra no encontro, as famílias continuam sendo acompanhadas. “Uma vez que se encontram inseridas no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), pelas equipes do CRAS e do CREAS, as famílias têm acompanhamento contínuo. Durante os encontros, os técnicos, que compõem as equipes, são ouvidos sobre possíveis intervenções junto ao Caso e são propostas novas ações interventivas”, ressaltou.