Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos divulga Programa Família Acolhedora

Por Renata Souza em 10/01/2018
Imagem da Notícia: A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, realizou, na Praça Dr. Plínio de Assis Tavares - (Praça do Canhão), nesta quarta-feira, (10) uma ação para informar como é feita a adesão ao Programa Família Acolhedora. Durante todo dia, uma equipe técnica formada por assistentes sociais, psicólogas e advogada ficaram em uma tenda, montada na Praça, chamando à população para conhecer o Programa e distribuindo folders informativos. Diversas dúvidas foram esclarecidas, caso alguém se mostrasse interessado, seria encaminhado para o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), para fazer a inscrição.

 

 

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, realizou, na Praça Dr. Plínio de Assis Tavares - (Praça do Canhão), nesta quarta-feira, (10) uma ação para informar como é feita a adesão ao Programa Família Acolhedora. Durante todo dia, uma equipe técnica formada por assistentes sociais, psicólogas e advogada ficaram em uma tenda, montada na Praça, chamando à população para conhecer o Programa e distribuindo folders informativos. Diversas dúvidas foram esclarecidas, caso alguém se mostrasse interessado, seria encaminhado para o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), para fazer a inscrição.

 


De acordo com a equipe de coordenação, o objetivo do evento foi alcançado. “Realizamos a mobilização objetivando divulgar o programa e sensibilizar as famílias a adesão ao mesmo. Não tivemos famílias interessadas durante a realização, mas quem quiser saber mais informações ou esclarecer alguma dúvida é só procurar nossa equipe no Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas), localizado na Travessa Getúlio Vargas, 300, Centro”, disse a Diretora de Gestão do Suas, Jane Ferreira.


 

O Programa Família Acolhedora permite que famílias recebam, em suas casas, crianças de zero a cinco anos, que foram afastadas, por medida judicial, do convívio de sua família biológica. A criança é encaminhada a um serviço de acolhimento quando se encontra em situação de risco, teve seus direitos violados e foram esgotadas as possibilidades que permitiriam colocá-la em segurança. Essas constatações são feitas pelo Conselho Tutelar ou Poder Judiciário, que comunicam o fato ao Ministério Público. A criança em acolhimento poderá ser encaminhada para adoção ou retornar à família de origem. O Programa não oferece direitos e nem privilégios para as famílias participantes adotarem a criança acolhida. Não existe a possibilidade de adoção direta.


Para ser uma família apta a receber a crianças temporariamente em casa, é preciso ter disponibilidade de acomodação, estar em boas condições de saúde física e metal, não possuir antecedentes criminais, possuir situação financeira estável e proporcionar convivência familiar e livre de pessoas dependentes de substâncias entorpecentes – em outras palavras, é preciso proporcionar um ambiente saudável.