Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Banner: Processo Seletivo Simplificado da Secretaria de Saúd

Secretaria de Saúde alerta para prevenção da sífilis

Por Gabrielly Costa em 15/03/2019
Imagem da Notícia: Com base no aumento dos casos de sífilis em todo o país, a Secretaria de Saúde de São Pedro da Aldeia alerta para os riscos de infecção da doença, causada por uma bactéria e de fácil transmissão. A utilização de preservativos (camisinha) é a medida mais importante de prevenção da sífilis, assim como o acompanhamento e o tratamento adequados de gestantes e parceiros durante o pré-natal de qualidade, o que contribui para o controle da sífilis congênita. O município realiza, ainda, testes rápidos para detecção da doença.

Com base no aumento dos casos de sífilis em todo o país, a Secretaria de Saúde de São Pedro da Aldeia alerta para os riscos de infecção da doença, causada por uma bactéria e de fácil transmissão. A utilização de preservativos (camisinha) é a medida mais importante de prevenção da sífilis, assim como o acompanhamento e o tratamento adequados de gestantes e parceiros durante o pré-natal de qualidade, o que contribui para o controle da sífilis congênita. O município realiza, ainda, testes rápidos para detecção da doença.

Com o objetivo de assegurar e melhorar o acesso ao diagnóstico e ao tratamento da doença, a Secretaria de Saúde planeja a realização de capacitações direcionadas aos profissionais que atuam na Atenção Primária, emergências e demais dispositivos da rede para a execução dos testes rápidos de HIV e sífilis. Todas as Unidades de Saúde, inclusive emergência, dispõem de preservativos masculinos para distribuição gratuita. As campanhas de prevenção também foram promovidas durante os cinco dias de Carnaval.



A diretora da Vigilância em Saúde, Patrícia Kelly, destaca que a ampliação do acesso à prevenção para usuários sexualmente ativos e a melhoria da qualidade do pré-natal na Atenção Primária se apoiam na oferta e na execução dos testes rápidos de HIV e sífilis. “É fundamental que os serviços acolham a pessoa sem julgamentos e preconceitos, sem expô-la a situações constrangedoras. Precisamos melhorar o acesso e derrubar barreiras, assegurando o sigilo e a privacidade do usuário”, ressaltou.

Todas as pessoas sexualmente ativas têm indicação de realizar a testagem, que pode ser feita em uma ida rotineira ao serviço de saúde. Para a realização do teste rápido não é necessária prescrição ou consulta médica. “Os testes rápidos não são disponibilizados apenas para sífilis, eles também têm finalidade diagnóstica para ISTs, HIV e hepatites”, completou Patrícia.

A sífilis é uma doença infectocontagiosa, sexualmente transmissível, causada pela bactéria Treponema Pallidum. A transmissão também pode ser feita verticalmente; da mãe para a criança durante a gestação ou o parto, por transfusão de sangue ou por contato direto com sangue contaminado. A doença apresenta várias manifestações clínicas e diferentes estágios: sífilis primária, secundária, latente e terciária.

A possibilidade de transmissão é maior nos estágios primário e secundário. A fase primária da doença se caracteriza pelo surgimento de lesões, inicialmente nos órgãos genitais e depois em todo o corpo. Na secundária, as lesões são indolores e desaparecem espontaneamente, podendo ser confundidas com alergias, o que dificulta o diagnóstico. Também é possível que a pessoa possua a bactéria no organismo e a doença não se manifeste, tendo a infecção de forma assintomática. Mesmo assim, ela pode ser transmitida. “Essas características reforçam a necessidade de exames periódicos pra diagnóstico da sífilis”, enfatizou a diretora da Vigilância em Saúde.



Em São Pedro da Aldeia, os testes rápidos são realizados em todas as unidades básicas de saúde, do Sistema Único de Saúde (SUS), e formam o conjunto de estratégias que tem como objetivo a qualificação e a ampliação do acesso da população ao diagnóstico do HIV e detecção da sífilis.

Se não for tratada precocemente, em anos, as manifestações da sífilis podem deixar sequelas e comprometer o sistema neurológico, olhos, ossos e outros órgãos. O tratamento da doença varia de acordo com a fase da infecção, sendo a penicilina a melhor opção. Em muitos casos, o paciente não toma as doses adequadamente ou se expõe a reinfecção. Para garantir a eficácia, a doença precisa ser monitorada por exames após o tratamento.

Em caso de dúvidas, o usuário pode procurar o posto de saúde mais próximo de sua residência ou a sede da Vigilância em Saúde, localizada na Rua Agenor Pimentel Carvalho, nº 278, no centro da cidade, próximo ao Banco do Brasil.