Brasão da Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com fita azul dedicado ao mês de Novembro em razão da campanha Novembro Azul.

Trabalho e desenvolvimento

Banner: Processo Seletivo Simplificado da Secretaria de Saúd

Semana de Educação Inclusiva debate desafios e estratégias para inclusão escolar

Por Marianne Rodrigues em 20/10/2017
Imagem da Notícia: A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Educação, dando continuidade a IV Semana de Educação Inclusiva, realizou uma meda redonda, na última quinta-feira (19), durante os turnos da manhã e tarde, no Centro de Formação Continuada Profª Ismênia Trindade dos Santos (CEFOR). Com o público-alvo voltado aos diretores, equipe técnico pedagógica, equipe SEMED, professores, auxiliares de aluno incluso, auxiliares de creche e monitores de transporte escolar, a mesa redonda incluiu discussões sobre práticas pedagógicas e reflexões sobre a inclusão escolar, dentre outras temáticas.

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Educação, dando continuidade a IV Semana de Educação Inclusiva, realizou uma meda redonda, na última quinta-feira (19), durante os turnos da manhã e tarde, no Centro de Formação Continuada Profª Ismênia Trindade dos Santos (CEFOR). Com o público-alvo voltado aos diretores, equipe técnico pedagógica, equipe SEMED, professores, auxiliares de aluno incluso, auxiliares de creche e monitores de transporte escolar, a mesa redonda incluiu discussões sobre práticas pedagógicas e reflexões sobre a inclusão escolar, dentre outras temáticas.


 

O secretário de Educação, professor Walzi Sampaio, salienta sobre a Educação Inclusiva. “Os dias de hoje, em mídia social tanto como em muitos outros meios, privilegiam certos perfis pessoais considerados exemplares e bem sucedidos segundo critérios muito gerais e estilizados. Há muitos que comparam suas vidas a estes modelos arbitrários de pessoas. Em educação inclusiva, os pressupostos são outros. Um necessário padrão para aferir a qualidade de uma vida individual é, sobretudo, a história e o esforço da própria vida individual. É o quanto a cada dia, pessoas únicas se superam e se erguem um pouco mais, com relação ao dia anterior. A imagem é poética, mas faz-se claro que poesia não é suficiente para a educação inclusiva: é preciso haver recursos, amplo apoio, comprometimento de gestores e patronos. E assim é e muito mais será", afirmou.


 

Durante a mesa redonda, foram discutidas temáticas como “Autismo e as Práticas Pedagógicas”, ministrado pela orientadora Educacional e psicopedagoga, Pâmela Azevedo. Em sala paralela, foi debatido o tema “Contribuições da Análise do Comportamento para a Inclusão Escolar”, sob coordenação da psicóloga e terapeuta Cognitivo Comportamental, Karla Jessyka Mello.

 

De acordo a psicóloga Karla Jessyka Mello, a participação dos gestores da rede na Mesa Redonda foi de extrema importância para atualização e maior preparo dos profissionais para lidar com os desafios e vivências que promovem a inclusão. "Nesse sentido, participar da Semana de Educação Inclusiva é estar mais preparado para vivenciar essa prática no dia a dia. Sabemos que a inclusão modifica muito a vivência dentro do ambiente escolar. É necessário, da parte de quem está à frente disso, estar mais inteirado sobre quais são as melhores condições e quais devem ser as práticas desenvolvidas nesse ambiente, para que o propósito da inclusão possa ser pensado de maneira adequada e não de forma destorcida”, explicou.


 


Durante a tarde, foram promovidos debates acerca do tema “Comunicação Alternativa e Tecnologia Assistiva na Educação”, guiados pela psicopedagoga Eloísa Andrade, pelas fonoaudiólogas Luciane Vieira e Simone Soares e pelapsicóloga da equipe de Educação Inclusiva, Viviane Danelli. Outro tema abordado foi “O TDAH e as Práticas Pedagógicas”, conduzido pela orientadora Educacional e psicopedagoga, Mariana Faria.