Brincadeiras em família e atenção redobrada para se evitar acidentes domésticos na quarentena

O isolamento social, com a suspensão das aulas, traz para as famílias com crianças pequenas um desafio a mais: entreter os pequenos dentro de casa e evitar a ocorrência de acidentes domésticos. Por esse motivo, a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de São Pedro da Aldeia reforçam as orientações aos pais e responsáveis sobre a segurança e bem-estar das crianças. De acordo com a Secretária da SASDH, Olivia Sá, as orientações estão dentro da proposta do serviço de convivência e fortalecimento de vínculos. Clique AQUI para acessar e baixar a publicação digital.

Além de atentar para os cuidados redobrados, a SASDH e o CMDCA indicam uma publicação que traz dicas de como organizar um ambiente lúdico. A cartilha foi desenvolvida pela Organização Plan International Brasil, em parceria com a Nivea, e orienta pais, mães, cuidadores, professores, agentes comunitários de saúde e gestores da rede intersetorial da Primeira Infância na organização de um ambiente lúdico, no uso de brinquedos, materiais e brincadeiras adequadas para crianças de 0 a 6 anos.

O fortalecimento de vínculos dentro da família é muito importante para a convivência familiar, principalmente neste período que é recomendado, pelas autoridades de saúde pública, para que as pessoas fiquem dentro de casa. “Estamos preocupados em manter a integralidade das famílias e reforçar os cuidados com as crianças nesse momento, no qual, não se pode ter acesso aos escapes externos.  Isso ode ocasionar acidentes domésticos e surgimento de casos de violência. Ao mesmo tempo estamos trabalhando para que isso não aconteça, explicou Olívia.

Dentro de casa

Acidentes domésticos são aqueles que acontecem no local onde as pessoas moram e no seu entorno. Os locais de maior risco são a cozinha, banheiro, escada, quintal, sala e quarto.

Segundo a Coordenadora de Políticas Públicas Para Crianças e Adolescentes e Presidente do CMDCA, Luciana de Oliveira, nesse período de quarentena, quando as crianças estão reclusas pelas ações tomadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para conter a propagação do coronavírus, se faz importante reforçar as orientações quanto aos cuidados dentro de casa.

“É muito importante ressalta, que mais do que nunca, devemos termos cuidado com nossas crianças, pois elas serão amanhã o resultado do que fizermos por elas”, disse Luciana.

Ainda de acordo com Luciana os acidentes mais frequentes dentro de casa são classificados por idade. “Até um ano são as quedas do trocador, cama e colo, além de asfixia, sufocação, aspiração de corpos estranhos, intoxicações, queimaduras de água quente e cigarro. De 2 a 4 anos são quedas, asfixia, sufocação, afogamentos, intoxicações, choques elétricos, traumas. Já de cinco a nove anos, quedas, atropelamentos, queimaduras, afogamentos, choques elétricos, intoxicações, traumas. E de dez a 19 anos quedas, atropelamentos, afogamentos, choques elétricos, intoxicações, traumas”, informou.

Fechar Acessibilidade