Centro de Especialidades Odontológicas aldeense é referência em ortopedia facial infantil

Centro de Especialidades Odontológicas aldeense é referência em ortopedia facial infantil

Na Baixada Litorânea, São Pedro da Aldeia é a única cidade a oferecer tratamento gratuito em ortopedia facial para crianças

O Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) de São Pedro da Aldeia, unidade de referência da rede, em breve terá o seu atendimento ampliado. O CEO, que desde 2016 funciona em local mais amplo e moderno, atendeu nos últimos oito anos mais de 500 crianças entre 4 e 10 anos, somente na área de ortodontia.

Em 2016 o CEO ganhou uma nova sede mais ampla, moderna e climatizada
Foto: Ryu Rodrigues

Além do trabalho com crianças, a unidade conta com especialidades como endodontia (canal), periodontia (tratamento gengival) e cirurgias bucomaxilofaciais à disposição dos aldeenses usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Devido à atual pandemia, o número de atendimento a crianças precisou ser reduzido e a unidade, atualmente, está atendendo exclusivamente casos de urgência e emergência.

A ortopedia facial infantil é uma das especialidades oferecidas na unidade
Foto: Ryu Rodrigues

Referência

Para os moradores aldeenses que necessitam de atendimentos odontológicos, o Centro de Especialidades é a referência dentro da rede municipal. Com o objetivo de obter os serviços especializados, os moradores devem procurar sua unidade básica de saúde ou estratégia de saúde da família de referência.

Foto: Ryu Rodrigues

Acompanhada pela mãe, a paciente Thalita de Oliveira, de seis anos de idade, teve a sua primeira consulta no CEO na última quarta-feira (23), encaminhada pela Unidade de Saúde da Família do bairro Ponta do Ambrósio. Ela, assim como outras centenas de crianças referenciadas para o Centro, é portadora de má oclusão dentária. A partir de agora, com o atendimento especializado, Thalita terá a oportunidade de receber acompanhamento periódico para a correção da chamada mordida aberta e também receberá, gratuitamente, um aparelho ortopédico dental, confeccionado pelo próprio CEO.

A dentista Camila Andrade compõe a equipe de especialistas do programa de saúde bucal infantil
Foto: Ryu Rodrigues

Especialista em ortodontia, a dentista Camila Andrade atua no CEO desde 2016 atendendo casos como o da pequena Thalita. “Na Região dos Lagos, o CEO de São Pedro da Aldeia é o único que possui esse tratamento com ortopedia facial para crianças, o que acaba sendo um diferencial. Todo esse trabalho, que inclui consultas com especialistas e confecção de aparelho móvel, pode evitar uma série de problemas futuros que envolvem não só a mordida e o sorriso em si, mas problemas de mastigação e deficiências respiratórias”, destaca a profissional.

Foto: Ryu Rodrigues

Além das consultas com ortopedista facial e ortodontistas, o atendimento ao público infantil no CEO inclui confecção, colocação e manutenção de aparelhos ortopédicos, instruções sobre como manter a saúde bucal, enfatizando a técnica de escovação; doação de kits com escova, fio dental e pasta de dente; e um trabalho de prevenção e orientação para identificar e eliminar hábitos nocivos, com ênfase na Síndrome do Respirador Bucal, que é o hábito de respirar pela boca – problema que afeta grande parte da população infantil, comprometendo o rendimento de atividades escolares e o desenvolvimento geral das crianças.

“Para pessoas que, como eu, não tem muitas condições financeiras é difícil fazer um tratamento dentário como esse e colocar um aparelho, porque o custo é muito alto. Ter essa porta aberta é uma graça para a nossa vida, para o nosso município. Agradeço a Deus por esse trabalho que o CEO está fazendo, que está beneficiando não só a minha filha, mas muitas crianças”, conta a dona de casa, Patrícia de Oliveira, mãe da Thalita.

O atendimento odontológico a crianças entre 4 e 10 anos de idade é referência na Região dos Lagos
Foto: Ryu Rodrigues

Investimento em infraestrutura

Em 2019, São Pedro da Aldeia foi credenciado pelo Ministério da Saúde para receber incentivo financeiro para oferecer à população um Laboratório Regional de Prótese Dentária (LRPD). O município teve o credenciamento publicado em Diário Oficial; em todo Estado do Rio de Janeiro, apenas cinco cidades foram credenciadas por meio da Portaria nº1.670/2019. O laboratório aldeense, que vai funcionar no CEO, será uma referência em saúde bucal e atualmente o processo está em fase de adequação.

A unidade oferece serviço de Raio-X odontológico
Foto: Ryu Rodrigues

Diante da demanda pelo serviço reabilitador protético e na perspectiva da assistência integral em saúde bucal, o Ministério da Saúde definiu o credenciamento de Laboratório Regional de Prótese Dentária (LRPD) para o município. Esse estabelecimento realiza o serviço de prótese dentária total, prótese dentária parcial removível e/ou prótese coronária/intrarradiculares e fixas/adesivas.

Foto: Ryu Rodrigues

“Já estamos em fase de estudos e com novos projetos em fase avançada para colocar em atividade no CEO. Mesmo neste momento de pandemia e com todas as dificuldades orçamentárias em um município com baixa arrecadação, a Prefeitura tem se empenhado em manter os atendimentos em saúde e não deixar os usuários do SUS desamparados. Hoje nós estamos operando com todo o protocolo de atendimento de urgência e emergência e todos os EPI’s necessários para efetuar o trabalho com segurança”, destacou o coordenador de Saúde Bucal do município, Márcio Pinheiro.

Prevenção

Visando evitar a disseminação do coronavírus, durante a quarentena a orientação geral é que pacientes que fazem parte do grupo de risco da Covid-19, idosos e pessoas com comorbidades, evitem procurar atendimento eletivo, exceto os casos de extrema urgência, como dores agudas, abcessos, edemas, fraturas de dente e sangramentos não-controlados. No CEO, o atendimento a urgências e emergências acontece das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira.

O coordenador municipal de Saúde Bucal, Márcio Pinheiro, e a responsável administrativa do CEO, Andreza Costa, acompanham o funcionamento da unidade
Foto: Ryu Rodrigues

“Reforçamos todos os protocolos de proteção e higienização dos profissionais e dos ambientes, conforme orientação do Conselho Federal de Odontologia e de órgãos como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Vigilância Sanitária. Na rotina, cada profissional avalia, caso a caso, o risco/benefício antes de levar o paciente para o consultório”, ressalta o coordenador.

Protocolos de esterilização e higienização foram reforçados na unidade
Foto: Ryu Rodrigues

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Categorias
Fechar Acessibilidade