Governo discute melhorias no atendimento a pessoas com deficiência em São Pedro da Aldeia

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Governo, promoveu na quarta-feira (02) mais uma reunião com um grupo de mães de crianças e pessoas com deficiência. O encontro marcou um avanço nas discussões do Poder Público em prol da melhoria na rede de atendimentos a este público, o chamado “PcD”, e a implementação de políticas públicas voltadas às pessoas com limitações permanentes. A reunião foi conduzida pelo secretário da pasta, Eronildes Bezerra, e contou, ainda, com a participação da secretária de Saúde, Francislene Casemiro, além de representantes das Secretarias de Educação e de Assistência Social e Direitos Humanos.

Foto: Renato Fulgoni

“Nenhum município hoje trabalha em condições ideais, mas quanto mais nos movimentamos e nos fortalecemos, mais são as possibilidades de conseguirmos as coisas. Hoje o autismo tem sido também um grande compromisso nosso, estamos lutando para a construção da primeira Clínica-Escola do Autista da Região dos Lagos e eu vejo de perto a luta dos pais e, principalmente, das mães. A mãe de uma criança com algum transtorno ou deficiência é mãe 24h por dia. Ver toda essa dedicação só me mostra que vale a pena a gente estar junto. Temos muitas coisas para melhorar, mas o que não pode faltar é boa vontade e humanidade. Como gestor, estou aqui para lutar por essa causa e agradeço imensamente pela união que temos tido”, destacou o secretário de Governo, Eronildes Bezerra.

Foto: Renato Fulgoni

Durante o encontro, as mães tiveram a oportunidade de expor as suas principais dificuldades relacionadas aos atendimentos em saúde no município. Todas as manifestações foram acolhidas diretamente pela Secretária de Saúde, Francislene Casemiro, e registradas em formulários da Ouvidoria da Saúde, entregues a cada participante.

Foto: Renato Fulgoni

Na ocasião, a Secretária de Saúde esclareceu dúvidas acerca da organização e funcionamento do sistema municipal e dos equipamentos da rede especializada, entre eles o Centro de Reabilitação, o CAPS, o CAPSi e a Policlínica, falou sobre as escalas e as demandas de serviço, com destaque para as especialidades de fonoaudiologia, fisioterapia e psicologia, a legislação do Sistema Único de Saúde (SUS), transporte, projetos de melhoria e a pactuação de ações prioritárias junto às equipes diretivas das unidades de referência da cidade, considerando fatores clínicos e as necessidades de cada indivíduo.

“A gente está aqui, como Secretaria de Saúde, não para impor, mas para somar com a população, buscando uma melhor condição de atendimento. A gente precisa refletir em conjunto, ter diálogo, receber as sugestões e os olhares de cada um para a gente conseguir traçar uma linha de trabalho que atenda às necessidades de hoje, que são diferentes da realidade de anos atrás. Essa troca vai muito além de qualificação técnica, é um olhar que temos que ter como sociedade”, afirmou a secretária Franscilene.

Foto: Renato Fulgoni

A pauta do encontro abordou, ainda, demandas relativas à mobilidade urbana, acessibilidade, acesso a programas e serviços na área de Assistência Social e o processo de inclusão na rede municipal de Educação. “Hoje nós temos aproximadamente 240 alunos inclusos que são acompanhados pelos Cuidadores de Aluno Especial, distribuídos na rede como um todo. Foram elencadas algumas necessidades e demandas, que serão encaminhadas para o secretário de Educação e para os segmentos afins para que possamos estudar as possibilidades”, complementou a psicóloga integrante da Coordenação de Educação Inclusiva da Secretaria de Educação, Viviane Danelli.

Mãe da Ana Ketlen de três anos de idade, diagnosticada com microcefalia, a dona de casa Jenifer Santos ressaltou a parceria com o Poder Público Municipal. “Essa é uma oportunidade que a gente está tendo para desabafar sobre os problemas, mostrar a nossa realidade para a Prefeitura e buscar soluções. É muito bom saber que estamos sendo ouvidas, isso é o ideal e acho que vai trazer resultados”, destacou a moradora do Campo Redondo.

Foto: Renato Fulgoni

Participaram do encontro a representante da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos e secretária executiva dos conselhos municipais de Assistência Social (CMAS), dos Direitos do Idoso (CMDI) e dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Jaqueline Paula Fernandes, as conselheiras do CMDCA, Sandra Fortuna e Salete Duarte, e a médica perita da Vara de Família, voluntária e integrante da rede estadual da Pessoa com Deficiência, Ângela Del Rosário.

A próxima reunião ficou marcada para o dia 17 de outubro, quinta-feira, às 15h, no gabinete no prefeito.

Comentários estão desabilitados

Fechar Acessibilidade