Prefeitura vai recuperar peças que ficarão expostas no Museu do Sal

Os equipamentos que farão parte da exposição permanente do Museu do Sal, doados pelo empresário Jacy Mattos, foram encaminhados, essa semana, para o galpão da Secretaria de Serviços Públicos de São Pedro da Aldeia e irão entrar em processo de recuperação. Os trabalhos serão monitorados pelo artista plástico e diretor de Cultura Flávio Rangel. O museu será o único do Brasil a celebrar a memória da cultura salineira.

De acordo com o secretário adjunto de Turismo, Luiz Carlos Rocha, as peças doadas não serão restauradas, apenas recuperadas e limpas, para manter o aspecto rústico. Todo o processo deve durar cerca de 40 dias.

“Com a obra física concluída, faltando apenas a jardinagem, iniciamos agora a etapa de recuperação dos materiais que serão expostos no museu. Além dessas peças, vamos preparar os depoimentos dos antigos salineiros, contando um pouco da história do sal para a exposição imaterial, através de vídeos” explicou.

Cultura Salineira

Segundo Luiz Carlos, farão parte do acervo materiais como carrinhos, rodos, máquinas de moagem, moinhos e outros, mostrando como tudo funcionava no auge da cultura salineira na Região dos Lagos.

“O processo estava adiantado, tínhamos previsão de inaugurar o museu junto com o aniversário da cidade, mas tivemos de parar tudo por conta da pandemia. Enquanto cuidamos das liberações burocráticas como alvará e dos processos licitatórios de compras de mesas e cadeiras, vamos recuperando esses materiais”, contou.

O Museu do Sal está sendo construído em um antigo casarão, no bairro Balneário das Conchas, doado pelo empresário Jacy Mattos. A reforma e montagem estão sendo realizadas com verbas do Ministério do Turismo, com contrapartida da Prefeitura de São Pedro da Aldeia.

Fechar Acessibilidade