Produtores de São Pedro da Aldeia firmam parceria com empresa de cosméticos no Green Rio 2019

Os produtores rurais de São Pedro da Aldeia viveram um momento especial durante o segundo dia do Green Rio 2019, nesta sexta-feira (24). Um dos destaques da programação da feira foi o anúncio da primeira grande venda da aroeira produzida pelos agricultores familiares do Assentamento Ademar Moreira a uma empresa de cosméticos orgânicos de Curitiba-PR. O ato marca a entrada do produto no mercado nacional e representa mais uma conquista, fruto do trabalho do GT-Aroeira, que reúne técnicos da Prefeitura aldeense e de diversas entidades e institutos ambientais, de assistência técnica e pesquisa, como a Fiocruz, Emater-Rio, Inea, Senar, Mapa, entre outros. A assinatura do Termo de Compromisso de Compra e Fornecimento contou com a participação do secretário municipal de Agricultura, Dimas Tadeu, do subsecretário estadual de Agricultura Familiar, Adriano Lopes, e do chefe da Divisão de Política, Produção e Desenvolvimento Agropecuário da Superintendência Federal de Agricultura, Celso Merola.
O secretário de Agricultura de São Pedro da Aldeia, Dimas Tadeu, comemorou a consolidação do trabalho junto aos produtores rurais da Associação de Lavradores do Assentamento Ademar Moreira (ALAAM). “Esse é um momento de emoção ímpar para todos nós e quero registrar o nosso agradecimento pela credibilidade que a empresa Cativa depositou nesse trabalho, fechando a primeira compra do produto, com finalidade definida, apontando um dos caminhos que a gente pode seguir. A partir disso, várias portas estão se abrindo e a gente fica muito feliz. Agradeço também a todas as entidades envolvidas que formam o nosso GT. Nós saímos da clandestinidade para alcançar um patamar diferenciado desse produto que hoje nós estamos colocando no mercado. São Pedro da Aldeia foi o embrião e queremos multiplicar esse trabalho para todos os municípios”, destacou.
O termo, assinado pelo presidente da Associação, Edimar Oliveira, e pela proprietária da Cativa Natureza, Rosinete Bezecry, firma o acordo de compra por parte da empresa e o fornecimento exclusivo da Schinus terebinthifolia R., popularmente conhecida como aroeira, pelos produtores rurais associados à ALAAM. “Nós pudemos comprovar, através de análise, que o produto é, de fato, sustentável, puro e livre de agrotóxico, o que foi o grande diferencial. Para nós, também foi fundamental termos o respaldo de órgãos como o Mapa, o Inea e a Fiocruz, que abraçaram esse projeto e ajudam a manter a matéria-prima limpa e as práticas sustentáveis. Essa é a concretização de uma parceria a longo prazo que nós queremos manter com a Associação. A gente pretende aumentar o investimento e, futuramente, estamos pleiteando mais de uma tonelada do produto”, destacou a empresária.
A expectativa é que a linha de produtos orgânicos a base da Aroeira, como sabonetes, shampoos sólidos, óleos essenciais e extratos fluidos, sejam colocados à venda na unidade física da Cativa Natureza, em Curitiba, e no site da empresa na segunda semana do mês de junho, com parte dos lucros direcionados para os produtores da ALAAM. “Quero agradecer à Cativa, à Emater, ao Mapa, à Prefeitura de São Pedro da Aldeia, na pessoa do secretário de Agricultura Dimas Tadeu, e a todas as entidades que tem nos dado todo o apoio. Foi graças a confiança e a essa união que nós conseguimos chegar até aqui”, comemorou Edimar.
Na ocasião, o subsecretário estadual de Agricultura Familiar, Adriano Lopes, reafirmou o compromisso em apoiar a cadeia produtiva da pimenta rosa. “No nosso governo, nós temos a intenção de transformar a aroeira em uma cadeia muito próspera dentro do Estado. Temos um grande potencial na região metropolitana, incluindo a Região dos Lagos, norte e noroeste fluminense, e toda uma condição favorável de exploração de produção, além de termos uma vantagem maravilhosa de ser a primeira colheita certificada e sustentável registrada. O Brasil tem um forte potencial de abarcar o mercado internacional e a Secretaria de Estado vai estar ao lado dos agricultores familiares nesse processo. Parabéns a todos do Assentamento e obrigado à Cativa por ter aceitado esse desafio”, afirmou.
Durante o segundo dia do Green Rio, os produtores aldeenses também participaram de uma palestra ministrada pela representante da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Daniela Macedo, promovida no estande do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Em seguida, os assentados foram os protagonistas da palestra conduzida pelo técnico do Mapa, Pedro Cattete, um dos integrantes do GT-Aroeira e membro do comitê nacional de plantas medicinais. Diante de produtores do Amazonas, Amapá, Paraná, Goiás e outros estados, Cattete falou sobre a experiência de sucesso vivenciada em São Pedro da Aldeia em prol do desenvolvimento da cadeia produtiva da pimenta rosa. O projeto foi apresentado como uma referência para o Estado e para o país. 
Em sua fala, o técnico do Mapa enfatizou alguns dos principais desafios enfrentados com o projeto, passando pelo cenário inicial de coleta clandestina e da situação de ilegalidade, até o começo do trabalho pioneiro, com apoio e suporte técnico aos produtores.  Entre as principais conquistas mencionadas estiveram o reconhecimento botânico da aroeira, o rastreamento, a certificação de qualidade e a análise química das espécies em laboratório, a implantação do primeiro Plano de Manejo Sustentável do país, aprovado pelo Inea, a capacitação e treinamento dos produtores do Assentamento para a colheita, a captação de recursos estaduais para a construção da sede da Associação dos Lavradores e do Centro de Beneficiamento Primário da Aroeira, que atualmente está em fase final de obras, além da aquisição de insumos básicos, embalagens e equipam
entos industriais para alavancar e qualificar a produção. 
Outro destaque no Green Rio deste ano foi a participação dos produtores no chamado “Encontro de Oportunidades”, também promovido pelo Mapa. Durante a atividade, o grupo teve a chance de apresentar a aroeira e suas potencialidades comésticas, medicinais e condimentares para investidores e possíveis compradores locais e de todo o país, inclusive para uma delegação da Alemanha. A aroeira aldeense despertou o interesse da empresária da área de cosméticos artesanais veganos, Maristela Simões, com sede em Botafogo. “Não conhecia a aroeira e esse primeiro contato com os produtores foi ótimo. Fiquei encantada com o trabalho, é sensacional ver que há uma iniciativa municipal e estadual em prol desse produto. Já fiz uma pesquisa de preço e agora quero descobrir como transformar esse produto em cosmético para futuramente, quem sabe, fazer a aquisição”, comentou.
O trabalho com a aroeira também chamou a atenção da empresária, ex apresentadora do programa “Mesa para Dois”, no canal GNT, e uma das maiores ecochefes do Brasil, Flávia Quaresma. “Fiquei muito feliz com a história desses produtores e encantada com o produto, que é maravilhoso, e com a facilidade de negócio com eles. Para o Estado, ter um produto como esse, com selo de qualidade e o selo ‘sou do Rio’, é maravilhoso”, afirmou.

Deixe um comentário

Fechar Acessibilidade