Secretaria, Conselhos Municipais e Sindicato buscam alternativas para diminuir o impacto da suspensão das aulas

Na manhã de ontem (01), reuniram-se via Hangout, o secretário de Educação, Alessandro Teixeira Knauft, a subsecretária de Educação, Edna Henrique de Lucena, a coordenadora-geral de Políticas Pedagógicas, Daiana Quintanilha e representantes do Conselho Municipal de Educação, CACS-FUNDEB, SEPE Costa do Sol e Conselho de Alimentação Escolar. A reunião foi para dar continuidade ao encontro do dia 27 de março, que teve como objetivo analisar o cenário da pandemia e os impactos na rede municipal de ensino.

O secretário de Educação iniciou a reunião esclarecendo que ferramentas tecnológicas ainda estão sendo preparadas e que todo o material a ser utilizado deverá ser encaminhado por servidores que atuam exclusivamente na Secretaria de Educação, além da equipe de assessoramento pedagógico.

Alessandro disse que as opções que estão sendo cogitadas, em vários debates sobre a reorganização do calendário escolar, mediante a possibilidade de redução do número de dias letivos e a manutenção do total da carga horária prevista na LDB, são a realização de sábados letivos ou a ampliação dos turnos. “As duas possibilidades não se adequam à realidade do município, seja por questões geográficas, estruturais ou até mesmo por desconsiderar a sacrificante rotina especialmente dos professores. Diluir a carga horária obrigatória num número menor de dias letivos, conforme disposto na Medida Provisória editada pelo presidente, significaria, em tese, acrescentar uma aula a mais por dia”, comentou o secretário.

De acordo com a coordenadora-geral de Políticas Pedagógicas, Daiana Quintanilha, está em elaboração uma plataforma digital com materiais pedagógicos para que os alunos tenham a oportunidade de manterem uma rotina de estudo e pesquisa. “Cada coordenação está preparando material para ser disponibilizado nessa ferramenta, com abas divididas por anos de escolaridade, onde o aluno poderá realizar algumas atividades e sequências didáticas, por enquanto como reforço pedagógico. É importante evidenciar que não pensamos, neste momento, em usar esse ou outros dispositivos em substituição dos dias letivos”, explicou Daiana.

Para ser estabelecido um ponto de partida das atividades a serem lançadas na plataforma digital, será feito um levantamento nas escolas das atividades desenvolvidas ao longo do primeiro trimestre letivo para que a primeira remessa do material seja usada exclusivamente revisão do conteúdo. “Conforme acordado com os integrantes desse grupo de trabalho formado para tomada de decisões conjuntas, tanto a plataforma quanto qualquer outro dispositivo serão previamente analisados por todos. Pluralizar a formatação das ações nos aproxima do que é o ideal”, finalizou o secretário.

Fechar Acessibilidade