Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos vai realizar campanha “S.O.S Crianças” durante o carnaval

A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH) vai promover durante o período de Carnaval a campanha “S.O.S Crianças”. A iniciativa tem como objetivo identificar crianças, por meio de pulseirinhas com informações pessoais. O serviço será prestado em uma tenda montada na Praça Agenor Santos, a Praça da Matriz, no Centro, atrás do palco principal, das 18h30 às 23h, de sexta-feira (21) a terça-feira (25). Todos os detalhes foram acertados durante uma reunião realizada na Secretaria.

Profissionais da SASDH se reúnem para discutir a campanha
Foto: Divulgação

Segundo o diretor de Direitos Humanos, Vinícius Lavalle, o trabalho de identificação busca proporcionar certa tranquilidade para os responsáveis “As pulseirinhas com os dados proporcionam os pais localizarem os filhos em caso de perda na aglomeração. O carnaval em São Pedro da Aldeia é organizado, tranquilo e a cada ano recebe um número maior de turistas, a nossa preocupação é cuidar para que as crianças estejam devidamente identificadas no meio do grande público”, explicou Vinícius.

Cerca de 1000 pulseiras estarão disponíveis por noite. “Trabalhamos com estatísticas; no ano passado, colocamos o mesmo número de pulseiras, pois atendeu com sobra. Pedimos aos pais que, assim que chegarem à praça, se direcionem à tenda para identificar o seu filho. Todos os dias teremos uma equipe de plantão pronta para fazer este trabalho”, falou a coordenadora de Políticas Públicas para Criança e Adolescente, Luciana Oliveira.

As pulseiras serão preenchidas com nome, telefone e endereço do responsável
Foto: Divulgação

A tenda do “S.O.S Crianças” vai contar com a presença de oito componentes por noite, além do motorista. São profissionais da SASDH e membros dos Conselhos de Direitos do Município, como o Conselho da Criança e do Idoso. As pulseiras, que este ano são nas cores verde, amarela, azul, rosa e laranja serão preenchidas com nome, telefone e endereço do responsável pelo menor. Em caso de perda da criança, a orientação é para o responsável direcionar-se a tenda da Secretaria com os dados da mesma.

“Preencheremos um cartão e levaremos para o locutor para que ele anuncie o nome da criança e peça para ir para atrás do palco principal, onde os pais estarão à sua espera. Após as 23h, quando a tenda estará fechada, o responsável deve ir direto para atrás do palco e comunicar o desaparecimento da criança à equipe da Guarda Municipal”, informou Luciana Oliveira.

O trabalho com pulseira de identificação é feito em todos os Carnavais pela equipe da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos. Na tenda também serão expostos cartazes com telefone para contato e fotos de crianças e adolescentes desaparecidos em todo o Estado.  A iniciativa é fruto da parceria entre a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, a Fundação para Infância e Adolescência (FIA) e o Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Fechar Acessibilidade