Servidores municipais aldeenses organizam fila da Caixa Econômica Federal

Para ajudar a diminuir as extensas filas que se formavam em frente à Caixa Econômica Federal (CEF) de São Pedro da Aldeia, equipes da Secretaria Adjunta de Turismo e da Guarda Civil Municipal estão auxiliando na organização das pessoas que buscam atendimento na agência bancária. Desde quarta-feira (06), os servidores fazem plantão da 8h às 14h na frente da agência da CEF. O trabalho de orientação e organização realizado pelos servidores municipais ajudou a reduzir a fila em quase 90%, ficando restrita, praticamente, a menos de 20 metros da porta do banco. Antes das medidas, as filas dobravam o quarteirão por mais de 300 metros

Jefferson Viana

De acordo com o secretário adjunto de Turismo, Luiz Carlos Rocha, o governo municipal recebeu o pedido de ajuda da gerência da CEF, justificado pelo pequeno efetivo da agência local. Com isso, a equipe do Turismo, que no momento trabalha em projetos para a retomada das atividades pós-pandemia, foi deslocada para a frente do banco federal, junto com a Guarda Municipal

“Nosso pessoal organiza a fila, respeitando o distanciamento seguro entre os beneficiários, seguindo a sinalização demarcada no chão pela Secretaria de Ordem Pública. Os servidores municipais também receberam instruções da Caixa sobre o funcionamento do benefício. Com isso, orientam as pessoas, verificando a situação cadastral delas, antes mesmo de entrarem na agência. A checagem é importante porque alguns pedidos já aprovados não contam com o dinheiro depositado ainda. Nesse caso, orientamos para que as pessoas voltem para casa, evitando que a pessoa fique na fila sem necessidade” explicou Luís.

Jefferson Viana

Apoio

A Guarda Civil Municipal, por sua vez, garante o fechamento da rua ao trânsito, evitando maior aglomeração. Segundo a diretora de Turismo, Cristina Sargaceira, com a nova organização, a fila foi reduzida sensivelmente e a aglomeração, praticamente extinta.

O gerente geral da agência local da CEF, Jean Lacerda, agradeceu a ajuda da Prefeitura. “O espaço público estava sendo ocupado de maneira perigosa para uma época de pandemia. A ajuda foi muito bem-vinda e surtiu efeito. Lembrando que com a ajuda emergencial, a Caixa está colocando cerca de R$ 800 mil na economia da cidade” disse.

Aprovação

Carla de Souza, moradora do Centro, que estava na fila como cliente da agência e não como beneficiária da ajuda emergencial, soube da aglomeração formada na agência e ficou aliviada ao ver o problema amenizado.

Já Janaína Ferreira, moradora do Balneário, estava na fila em busca dos R$ 600 do auxílio, pois sua atividade foi paralisada com a pandemia. “Sou diarista e fiquei sem trabalho nem renda e preciso desse dinheiro. Foi bom saber que as coisas ficaram mais organizadas, mas teria de enfrentar a fila seja de que tamanho fosse” disse ela.

Fechar Acessibilidade