Centro Municipal de Reabilitação apresenta a história de superação de Patrícia dos Santos Souza

Paciente foi acompanhada por especialistas da unidade de saúde

O Centro de Reabilitação de São Pedro da Aldeia apresenta a história de superação de Patrícia dos Santos Souza, moradora do bairro São José. A paciente passou a ser atendida na unidade de saúde após um Acidente Vascular Encefálico (AVE) hemorrágico, sendo acompanhada por especialistas que colaboraram para sua recuperação e também deram suporte à família.

Emocionada, Patrícia compartilhou como foi acolhida pela equipe do Centro de Reabilitação. “Eu passei por um AVE, um aneurisma hemorrágico, e estive por 3 meses em coma induzido no Hospital Santa Teresa, em Petrópolis, onde recebi o atendimento de especialistas e fui salva. Voltei para casa muito debilitada, magra e sem andar, porém, fui encaminhada ao Centro Municipal de Reabilitação aqui da nossa cidade, onde recebi o atendimento de fisioterapeuta e voltei a caminhar, fui bem assessorada. Hoje, faço sessões com a psicóloga e a cada dia tenho evoluído mais, me sentido melhor. Estou muito feliz com a minha recuperação, pois passei por momentos muito difíceis, quando achava que não ia mais voltar para casa, mas, graças a Deus, estou bem. Estou muito feliz, vivendo um dia de cada vez, tomando posse da minha vida. Minha família foi muito atingida e, se não fosse a união de todos, eu nem estaria aqui. Só tenho a agradecer, pois estou andando, falando, com meu juízo normal e, por isso, sou grata por ter superado esse momento da minha vida e agradeço demais aos funcionários do Centro Municipal, porque fui muito bem atendida. As meninas são muito carinhosas, a psicóloga Érica, a fisioterapeuta Nágila, a Fernanda é maravilhosa conosco, dando atenção ao que preciso e à minha família. Estou lutando para retomar as rédeas da minha vida, com esforço e sem perder a fé. Quem passa por este tipo de situação, se não tiver um bom psicológico, uma boa assessoria médica e da família, não consegue evoluir, porque há momentos de grandes dificuldades e solidão. Hoje, compreendo pelo que passei e só tenho a agradecer”, declarou.

Priscila dos Santos Souza comentou a trajetória de superação da irmã. “Patrícia teve alta do Hospital em 18 de março de 2022 e veio para casa muito debilitada, com uma válvula definitiva na cabeça. Hoje, ela se encontra em recuperação, recebendo cuidados fisioterapêuticos e acompanhamento psicológico para alcançar uma boa recuperação. Por ter tido o atendimento necessário, ela se encontra em momento de superação muito grande em todos os sentidos. Tenho muito orgulho dela e a felicidade é grande em vê-la bem”, disse.

O Centro de Reabilitação de São Pedro da Aldeia oferece atendimentos especializados de fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, recursos aquáticos, além de outros serviços de atenção aos cidadãos. Os pacientes precisam ter encaminhamento aos atendimentos que são oferecidos na sede do equipamento de saúde, que funciona na Rua Hermógenes Freire da Costa, nº 21, Centro.

A diretora-técnica do Centro de Reabilitação aldeense, Fernanda Suzarte, comentou o caso. “Patrícia é uma mulher determinada e, apesar de todos os medos que sentiu, sempre contou com a equipe e principalmente com a irmã, dedicada e incansável. Seguimos juntas, como sempre falo; todo resultado alcançado é a soma da dedicação tanto da paciente e familiares quanto da equipe. União é a palavra. Agradeço por toda confiança que a Patrícia nos depositou”, declarou.

A fisioterapeuta Nágila Biazate, profissional do Centro de Reabilitação, falou sobre o trabalho realizado com a paciente. “A Patrícia chegou até nós muito debilitada, não conseguia andar de forma independente, e nós fizemos um trabalho de cinesioterapia, que é a recuperação através de movimentos. Ela estava com o emocional bem abalado, com muito medo e insegurança. O trabalho do fisioterapeuta, além da reabilitação à parte motora do paciente, é dar segurança para que ele consiga voltar às suas atividades diárias e à sua independência, que é algo muito importante para que ele consiga se pentear, tomar banho, comer, fazendo com que retome sua vida normal. Trabalhamos com a Patrícia através de circuitos neurofuncionais, com diversos exercícios e, com o tempo, ela foi ganhando força muscular, ganhando massa e tendo mais segurança. A irmã, que sempre a acompanha, também está se sentindo mais tranquila com os resultados. A paciente me marcou por sua dedicação e é alguém que vai ficar na minha história. Tenho a imagem dela na avaliação, quando ela chegou sem conseguir se manter de pé, se contrapondo ao modo que ela estava na alta: feliz, segura e fazendo suas caminhadas. Estamos sempre nos falando e me sinto muito honrada por minha profissão permitir que eu ajude as pessoas. Estou muito feliz, porque a Patrícia é um milagre”, afirmou.

A psicóloga Érica Cristina de Souza Mendonça também falou sobre o atendimento oferecido. “A Patrícia vem de um histórico de AVE e nos chegou um pouco preocupada por conta da mudança de vida, por ter ficado acamada por muitos meses, e ter que reconhecer seus próprios limites, redefinir esses processos e avançar em sua recuperação. Então a conversa é de ressignificar, dela se reconhecer enquanto alguém que quer continuar sua vida. Ela tem muito desejo de retomar suas atividades, sua produção, de estar no mundo. Vamos começar um trabalho com a família, que acabou por se tornar mais superprotetora, o que entendemos que é um cuidado pela situação que todos passaram, mas que não pode tolher a liberdade dela se reerguer emocionalmente. Neste momento, ela precisa confiar em si mesma e que os outros vejam que ela é capaz”, disse.

Seu cadastro foi realizado

Mais informações serão enviadas para o e-mail que foi cadastrado 

Agradecemos por participar do Censo LGBTQIA+

As informações coletadas serão importantes para quantificar a demanda de atendimento por parte da Secretaria de Assistência Social para a população LGBTQIA+

Se você deseja fazer um agendamento para atendimento com a nossa coordenadoria LGBTQIA+ Clique Aqui