Guarda Ambiental resgata macaco-prego e fragata em São Pedro da Aldeia

Animais passaram por exames e o macaco prego, como não é uma espécie nativa, está sob os cuidados da Secretaria de Meio Ambiente até ser encaminhado para a guarda provisória
Fotos: Divulgação/Mariana Peretti

Mais dois animais foram resgatados pela Guarda Ambiental de São Pedro da Aldeia em menos de 24h. Na segunda-feira (23), uma fragata, também conhecida como tesourão, foi socorrida pelos agentes no bairro Porto da Aldeia. O animal estava debilitado e foi encaminhado para o CTA, em Cabo Frio. Já no domingo (22), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente recebeu uma solicitação de moradores para a retirada de um macaco-prego de uma residência na localidade da Ponta da Areia, no bairro Boqueirão. As ações ocorreram após o resgate da coruja tyto na última sexta-feira (20), que já foi devolvida ao habitat.

A fragata (Fregata magnificens) é jovem e foi encaminhada pelos agentes da Guarda Ambiental para o CTA – Meio Ambiente, da Petrobras, que trabalha com o monitoramento, resgate e atendimento veterinário da fauna local. “Junto ao agente Dias, recebemos o chamado dos moradores locais para o resgate da fragata na Rua Palmito Gomes, no Porto da Aldeia. Ela estava em uma canoa e bastante debilitada. Por ser um animal marinho, levamos a ave até o CTA, em Cabo Frio, para a realização de exames e futura reintegração do animal à natureza.  Trabalho por amor aos animais e fico muito feliz em poder contribuir”, explicou Marcelo Silveira Sampaio, um dos agentes que participou do resgate. 


Segundo o autor do Livro de Ornitologia Brasileira, Helmut Sick, as fragatas são as aves com a maior superfície de asa por unidade de peso. Elas chegam a medir de 85-100 cm e mais de dois metros de envergadura, pesando apenas 1,4-1,5 kg. O macho é preto e distingue-se por um saco gular vermelho. Já a fêmea é maior, tem cabeça escura e peito branco. Os mais jovens possuem a cabeça branca.

No final do dia do último domingo (22), a Guarda Ambiental realizou mais um resgate, desta vez de um macaco-prego na localidade da Ponta da Areia, no bairro Boqueirão. O animal era jovem e entrou em uma residência local. Ele estava em boas condições de saúde, mas ao ser encaminhado para o veterinário para os exames de rotina, foi constatado que o macaco não era castrado nem possuía chip de identificação. No momento, ele se encontra sob os cuidados da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Por não ser uma espécie nativa, a secretaria realiza todo o trâmite necessário para encaminhar o animal para a guarda provisória de um cuidador. 

Coruja tyto é solta

A coruja tyto, resgatada na última sexta-feira (20), foi devolvida ao habitat original. Ela foi solta na Base Aérea Naval (BAeNSPA), no bairro Fluminense, mesmo lugar do resgate. A ação seguiu a orientação do veterinário consultado. Após o resgate, ela foi medicada e permaneceu sob os cuidados da Secretaria Municipal de Meio Ambiente até estar apta para a soltura. A ave também é conhecida como coruja-das-torres ou coruja-da-igreja.

Seu cadastro foi realizado

Mais informações serão enviadas para o e-mail que foi cadastrado 

Agradecemos por participar do Censo LGBTQIA+

As informações coletadas serão importantes para quantificar a demanda de atendimento por parte da Secretaria de Assistência Social para a população LGBTQIA+

Se você deseja fazer um agendamento para atendimento com a nossa coordenadoria LGBTQIA+ Clique Aqui