Prefeitura promove a XII Conferência Municipal de Saúde

Evento contou com a presença de funcionários da Secretaria de Saúde e representantes da sociedade civil

A XII Conferência Municipal de Saúde de São Pedro da Aldeia aconteceu nesta segunda-feira (12/12), na Câmara Municipal de Vereadores. Com a temática “Construindo a Rede de Saúde que Queremos”, a ação contou com a presença de integrantes do governo municipal e estadual, além de funcionários da Secretaria de Saúde, Conselho Municipal de Saúde e representantes da sociedade civil, por meio da ACIASPA/CDL, Quilombola Caveira, Solidariedade Lagos, Viva Vida Mulher, APAE e Amigas da Mama.

O prefeito Fábio do Pastel deu início ao evento falando sobre a necessidade da mobilização popular por um atendimento de qualidade em saúde. Logo em seguida, a assistente técnica da Secretaria de Saúde, Suely Osório, leu o regimento interno da conferência, aprovado com aclamação pelos presentes.

O assessor jurídico do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems/RJ), Antônio Júlio Dias, falou sobre a importância da atuação do Conselho Municipal de Saúde dentro do município, destacando o aspecto fiscalizador e orientador dos rumos de um atendimento de qualidade à toda a população.

Dando continuidade, foi composta uma mesa redonda com a participação do mestre em saúde da família e especialista em redes de atenção à saúde, Rodrigo Pires Figueira; do subsecretário de Vigilância e Atenção Primária à Saúde da SES/RJ, Mário Sergio Ribeiro, e da especialista em gestão de saúde da SES/RJ, mestre em Saúde Pública ENSP/Fiocruz, Tatiana de Matos Boza. Além da coordenadora do PAISMCA, Regina Araújo; da secretária adjunta da Atenção Primária, Izilda Amaro; da coordenadora da Atenção Primária, Jaqueline Tinoco; da diretora da Vigilância em Saúde, Tatiana Leal de Oliveira e do diretor da Atenção Domiciliar, Junior Curcino, num panorama dos serviços oferecidos atualmente pelos setores e com uma visão do que se pretende para o futuro.

A palestra “O Consórcio Intermunicipal de Saúde como Instrumento de Gestão” foi ministrada por Natalia Alves, secretária executiva da CIR da Baixada Litorânea, discutindo a premissa da descentralização de exames e especialidades, com o fortalecimento do estado e municípios.

A temática da rede psicossocial foi debatida pelo coordenador estadual de Saúde Mental do Rio de Janeiro, Daniel Elias, e a responsável pela Gestão de Saúde Mental do município, e Rosemary Calazans, com reflexões acerca dos critérios de cobertura e estratégias de ampliação de acesso ao usuários.

Para consolidar os trabalhos do dia, os participantes foram divididos em grupos com objetivo de discussão e apresentação de propostas de ações futuras para melhorias da Rede de Atenção à Saúde. Após os diálogos, representantes apontaram suas ideias para apreciação dos delegados da XII Conferência, dentro dos eixos Controle e Inclusão Social, Média e Alta Complexidade, Saúde Mental, Vigilância em Saúde e Atenção Primária.

Fechando o evento, a Secretária de Saúde, Maria Márcia Sampaio Fontes, agradeceu o empenho de cada participante da comissão organizadora. “Esta conferência está dando embasamento legal para que se construa um novo Conselho Municipal de Saúde, e que seja muito bem-vindo para que nos ajude a fazer um governo forte. Queremos que os representantes da sociedade possam estar comprometidos com a saúde pública. Eu assumo o compromisso de que nós, do Poder Público, temos consciência da nossa responsabilidade, da nossa deficiência, e de que estamos dia a dia buscando novos caminhos para atender as pessoas com qualidade, com um passo de cada vez, e, com certeza, estamos começando a ver novos cenários”, enfatizou ela.

Dentre os apontamentos realizados, foram destacados:  

•             Atendimento especializado aos pais e responsáveis por crianças que sofrem de doenças crônicas ou graves, ou portadoras de deficiência;

•             Implantação de uma carteira de serviços oferecidos pela Secretaria de Saúde;

•             Criação de uma coordenadoria de apoio às pessoas com deficiência;

•             Aumento de recursos humanos no CAPSi, com contratação de um psiquiatra infantil;

•             Implantação de equipe CAPS AD;

•             Garantir que o serviço de regulação tenha processos de trabalho humanizado, com protocolos de atendimento;

•             Garantia de recursos financeiros estaduais e federais para manutenção de hospitais;

•             Ampliação da cobertura de ESFs no município, através de financiamento estadual e federal;

•             Qualificação de profissionais da Atenção Primária para identificação de casos de violência contra a mulher.

Seu cadastro foi realizado

Mais informações serão enviadas para o e-mail que foi cadastrado 

Agradecemos por participar do Censo LGBTQIA+

As informações coletadas serão importantes para quantificar a demanda de atendimento por parte da Secretaria de Assistência Social para a população LGBTQIA+

Se você deseja fazer um agendamento para atendimento com a nossa coordenadoria LGBTQIA+ Clique Aqui