Programa Melhor em Casa e Pronto Socorro Municipal fazem articulação de rede da saúde

Reuniões semanais buscam desospitalizar pacientes que possam continuar o tratamento na própria residência

Toda quarta-feira, as equipes multiprofissionais do Melhor em Casa e da Unidade Hospitalar promovem reunião para discussão (rounds) de casos clínicos dos pacientes internados, para avaliação e possível admissão no SAD. Profissionais da saúde como médicos, fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas, assistentes sociais, a regulação municipal, enfermeiros e técnicos de enfermagem debatem as patologias dos usuários do SUS, avaliando caso a caso, verificando se o perfil se encaixa dentro do que a Portaria 825 preconiza como elegível ao acompanhamento em domicílio.

Os especialistas também analisam a questão da medicação a ser aplicada, a situação social dos internados (inclusive de outros municípios vizinhos) e se a família tem como acompanhar o tratamento, fazer a higiene do ambiente e dar apoio aos profissionais do programa.

O médico Rodrigo de Carvalho Brasil, que é clínico emergencista, falou da importância do Melhor em Casa. “É de suma importância que o paciente receba a continuidade do tratamento em casa, priorizando-se a clínica médica, principalmente os agravados internados por muito tempo, e o Melhor em Casa com a oferta de multiprofissionais propicia uma melhor recuperação ao indivíduo e sua volta às atividades do dia a dia.”

Além do quadro clínico, são avaliadas outras questões, como exames, medicações necessárias ao paciente e articulação entre as redes. Depois de cada reunião os profissionais visitam os leitos daqueles que foram apontados como possíveis pacientes aptos à admissão no Programa, garantindo uma alta precoce, porém segura.

“Essas reuniões são de extrema valia, pois permitem que as partes envolvidas possam expressar suas visões acerca do paciente e assim construir uma forma de terapia mais completa, que não tenha apenas um viés, mas sim uma ação coletiva de equipes multidisciplinares, onde o indivíduo é visto como um todo: biopsicossocial,” enfatizou a psicóloga Fátima da Luz Pereira Maia.

O Diretor da Atenção Domiciliar, Junior Curcino falou da ação: “Reconhecendo que a Rede de Atenção à Saúde é única, visamos estabelecer pactos e fluxos que atendam e beneficiem diretamente às famílias e aos pacientes, desde uma pré-internação já pensando em uma desospitalização segura e eficaz.”

O Melhor em Casa de São Pedro da Aldeia segue no esforço de oferecer qualidade de vida aos aldeenses. A estratégia faz parte do objetivo de humanização no atendimento aos usuários do SUS, além da liberação de leitos na unidade de atendimento de emergência. Essa articulação entre a rede de saúde é cada vez mais importante dentro do quadro de atendimento proposto pelo Ministério da Saúde.

Seu cadastro foi realizado

Mais informações serão enviadas para o e-mail que foi cadastrado 

Agradecemos por participar do Censo LGBTQIA+

As informações coletadas serão importantes para quantificar a demanda de atendimento por parte da Secretaria de Assistência Social para a população LGBTQIA+

Se você deseja fazer um agendamento para atendimento com a nossa coordenadoria LGBTQIA+ Clique Aqui