Saúde apresenta novo dispositivo de atendimento à população aldeense

Programa de Atendimento Domiciliar aos Cronificados vai atender pacientes acamados e com doenças crônicas

A Secretaria de Saúde de São Pedro da Aldeia, por meio da Atenção Domiciliar, apresentou aos diretores e coordenadores da saúde o Programa de Atendimento Domiciliar aos Cronificados (PADC). O encontro foi realizado nesta quinta-feira (04/08) e abordou o PADC, que tem como objetivo oferecer assistência em domicílio, com uma equipe multiprofissional, aos pacientes com doenças crônicas e acamados.
O novo dispositivo busca proporcionar assistência humanizada, visando a ampliação da autonomia da pessoa e contribuindo para melhorar sua qualidade de vida. A equipe será composta por médicos, fisioterapeutas, psicólogo, nutricionista, assistente social, enfermeiro e técnicos de enfermagem.
Na oportunidade, também foi esclarecida a diferença de perfil dos pacientes acolhidos atualmente pelo Programa Melhor em Casa (PMEC) e os que serão acompanhados pelo PADC, bem como o fluxo de encaminhamento para cada programa.
“Foi uma conquista que já fazia parte de um projeto de ampliação da atenção domiciliar. A gestão do prefeito Fábio e nossa secretária de Saúde, Maria Márcia, entenderam a importância da ampliação desse setor e compraram a ideia. Fiquei muito satisfeito por contribuir com mais esse ganho para a saúde dos aldeenses”, afirmou o diretor da Atenção Domiciliar, Junior Curcino.

Quem tem acesso ao PADC?

Paciente proveniente do Melhor em Casa: equipe do PMEC solicita avaliação da equipe do PADC.
É importante destacar que a primeira visita é de elegibilidade, ficando ao PMEC realizá-la; o fluxo permanece o já pactuado com a Atenção Primária à Saúde (APS) e hospitais.
Documentos necessários: cópias do RG, CPF, cartão SUS, comprovante de residência; encaminhamento do PMEC e telefone para contato.

Quais os critérios?

Ter documentação completa, citada anteriormente;
Residir em São Pedro da Aldeia;
Avaliação da equipe multiprofissional;
Atender aos critérios de elegibilidade para o Serviço de Atenção Domiciliar (SAD);
Estar clinicamente estável;
Possuir condições mínimas de moradia, saneamento e energia elétrica;
Ter cuidador maior de 18 anos e apto aos cuidados com o paciente;
Assinar o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE).

Seu cadastro foi realizado

Mais informações serão enviadas para o e-mail que foi cadastrado 

Agradecemos por participar do Censo LGBTQIA+

As informações coletadas serão importantes para quantificar a demanda de atendimento por parte da Secretaria de Assistência Social para a população LGBTQIA+

Se você deseja fazer um agendamento para atendimento com a nossa coordenadoria LGBTQIA+ Clique Aqui