Alunos de São Pedro da Aldeia são premiados nas três categorias do projeto “CaptaAção”

Alunos municipais do 9º ano do município de São Pedro da Aldeia participaram da cerimônia de premiação dos melhores trabalhos desenvolvidos pelos estudantes do projeto “CaptaAção – Seu descarte, minha arte”, realizada no Instituto Carlos Scliar, no município de Cabo Frio. A ação foi uma iniciativa da concessionária Prolagos, em parceria com a Secretaria de Educação e o Instituto Carlos Scliar, e visou a valorização da cultura e a preservação ambiental, com foco na reutilização e correta destinação de resíduos. Na ocasião, as melhores produções foram premiadas nas categorias “Artesanato sustentável”, “Curta-metragem” e “Composição musical”. O secretário de Educação, Alessandro Teixeira Knauft, a coordenadora de Educação Preventiva, Maria Regina Silveira, e diretor executivo da Prolagos, José Carlos Almeida, estiveram presentes durante o evento.

Foto: Divulgação

 A coordenadora de Ciências da Secretaria de Educação aldeense, Marciele Pereira, falou sobre a iniciativa. “O projeto proporcionou aos nossos alunos do 9º ano momentos de aprendizagem e conscientização sobre as questões de sustentabilidade e meio ambiente, além de incentivar os estudantes na produção artística e a se tornarem multiplicadores em ações nas suas escolas”, disse.

Foto: Divulgação

Depois de passarem por uma imersão sobre sustentabilidade e consumo consciente, os alunos foram convidados a produzir peças artísticas para contar o que assimilaram durante as atividades do projeto.  Ao longo do ‘CaptaAção’, os estudantes participaram de uma visita guiada ao Instituto Carlos Scliar, de uma oficina de reciclagem para conhecer técnicas, assistiram a exibições de curta-metragem sobre o impacto no meio ambiente na Sala de Cinema Nelson Pereira dos Santos, interagiram em momento de reflexão, esclareceram dúvidas sobre o tratamento de água e esgoto e receberam, ainda, orientações de uma produção artística.

Foto: Divulgação

            Na categoria “Composição Musical”, os estudantes da Escola Mz. Capitão Costa, do bairro Cruz, levaram o troféu de primeira colocação, com a música “Reciclando o Universo”, feita pelos alunos Gabriel Cunha, Gabriel Tuzzi e Matheus Martins.

Foto: Divulgação

“Fiquei muito feliz. Na hora não consegui pensar em nada, foi uma emoção muito grande. Eu e meus amigos nos inspiramos na visita que fizemos à Casa Scliar e tudo o que foi dito na palestra e no vídeo a que assistimos, que mostrava o fundo do mar. Falamos sobre poluição e reciclagem na nossa música”, comentou o estudante Matheus Martins.

Já na categoria “Artesanato Sustentável”, os alunos da Escola M. Profª Dulcinda Jotta Mendes, no bairro São João, ficaram em primeiro lugar. Os alunos Jonatha Rodrigues e Stephany de Souza, criaram a peça “violão aquático”, utilizando um instrumento danificado e vidro. A peça reproduziu o fundo do mar e peixes naturais, mostrando sua funcionalidade.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“Foi uma experiência muito boa. Pude perceber vários modos de como reciclar os materiais industrializados. Faltando dois dias para a entrega do trabalho, deu algo errado e foi nesse momento que pensei em desistir, mas a Lucivânia nos deu toda sustentabilidade e nos fez acreditar que era possível ganhar e deu tudo certo. Ficamos em primeiro lugar. Foi uma honra enorme subir naquele palco e erguer aquele troféu para mais de 50 pessoas”, disse a aluna Stephany de Souza.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Na categoria “Curta-metragem”, os estudantes da Escola M. Profª Dulcinda Jotta Mendes também foram premiados. Com o curta “De Caco em Caco”, produzido pelos estudantes Cassiane da Silva, Thiago Rodrigues, Stephany de Souza, Matheus Perciliano e Jonatha Rodrigues, garantiram a segunda colocação na competição.

Foto: Divulgação

Segundo a diretora adjunta da E. M. Profª Dulcinda Jotta Mendes, Maria Lucivânia dos Santos, a participação no projeto foi algo muito bom para os alunos e para a escola. “Nossos estudantes saíram maravilhados com a premiação e todo evento que aconteceu na Casa Scliar. A emoção foi muito forte em saber que aquela sementinha plantada deu um resultado maravilhoso. A escola ganhou duas premiações, uma em primeiro e outra em segundo lugar; é indescritível falar dessa emoção. O ‘CaptaAção’ trouxe uma parceria muito boa, mostrando que a arte pode transformar e modificar o mundo”, destacou.

Foto: Divulgação

Participaram do projeto os estudantes das escolas municipais Capitão Costa, na Cruz; Profª Dulcinda Jotta Mendes, do bairro São João; Lucinda Franciscone Medeiros, no bairro Porto do Carro; e Francisco Paes de Carvalho Filho, no Boqueirão.

Foto: Divulgação

Para a professora de ciência da E. Mz. Capitão Costa, Priscilla Brites, é emocionante e gratificante ver o empenho e dedicação dos alunos no desenvolvimento do projeto e os frutos colhidos. “Para nossa escola foi uma honra poder participar do projeto ‘CaptaAção’. Nossos alunos capturaram com sensibilidade a essência do tema e o transformaram em diversas peças de artesanato, um curta-metragem e uma música premiada. E além da música ‘Reciclando o universo’ ter conquistado o 1° lugar na categoria musical, nossos alunos foram muito elogiados durante o evento pelos projetos enviados”, salientou.

O diretor executivo da Prolagos, José Carlos Almeida, falou sobre a iniciativa. “O CaptaAção é um dos projetos de educação socioambiental que realizamos. Ver o desenvolvimento desses alunos, a qualidade dos trabalhos e perceber como eles estão mais conscientes e preocupados com o meio ambiente, mudando não somente suas atitudes em relação ao uso dos recursos naturais, mas também influenciando as pessoas dos seus núcleos de vivência, nos mostra que estamos no caminho certo”, finalizou. 

Comentários
Fechar Acessibilidade