Alunos do Bairro Cruz participam de projeto “CaptaAção”

Os alunos do 9º ano da Escola Mz. Capitão Costa, localizada no bairro Cruz, participaram do projeto “CaptaAção – Seu descarte, minha arte”, nesta quarta-feira (17). O projeto é uma iniciativa da concessionária Prolagos, em parceria com a Secretaria de Educação e o Instituto Carlos Scliar. A iniciativa visa a valorização da cultura e a preservação ambiental, com foco na reutilização e correta destinação de resíduos. As coordenadoras de Educação Preventiva da SEMED, Maria Regina Silveira, de Ciências, Marciele Pereira, e de Educação Artística, Christian Mello, além das representantes da Prolagos, Dayanne Moura e Francine Melo, acompanharam as atividades.

A coordenadora de Educação Artística da SEMED, Christian Mello, falou sobre a iniciativa. “A importância desse projeto é despertar nos alunos o olhar sensível para a arte e a sensibilidade do fazer artístico, trazendo o estudante como protagonista da sua obra. O lixo que o ser humano produz acaba prejudicando o mundo, mas podemos fazer desse descarte uma arte”, explicou.

Os estudantes participaram de uma visita guiada ao Instituto Carlos Scliar, no município de Cabo Frio, e de uma oficina de reciclagem para conhecer técnicas, assistiram a exibições de vídeos na Sala de Cinema Nelson Pereira dos Santos, interagiram em momento de reflexão e receberam orientações de uma produção artística. Ao final do projeto, as melhores produções serão premiadas nas categorias “Artesanato sustentável”, “Curta-metragem” e “Composição musical”.

De acordo com a coordenadora da área de responsabilidade social da Prolagos, Francine Melo, o projeto CaptaAção tem o objetivo de estimular o pensamento crítico e reflexivo do aluno. “A iniciativa visa desenvolver a criatividade dos alunos da rede municipal de ensino, ampliando o conhecimento deles através de uma imersão cultural, além de ajudar a formar cidadãos mais conscientes”, comentou.

Na ocasião, a coordenadora do Instituto, Cristina Ventura, conversou com os alunos sobre a vida de Carlos Scliar, que deu nome à casa museu. Ela conduziu a visita guiada no espaço, abordando tudo que foi vivido e produzido no local, além da importância cultural do instituto na região.

“A grande missão da Casa Scliar é trabalhar com escolas públicas. O Instituto é uma ferramenta de conhecimento, que complementa trazendo exposições e uma temática que os provoque a pensar”, salientou a coordenadora do espaço, Cristina Ventura.

Segundo a aluna da Escola Mz. Capitão Costa, Duana Santos, a participação dos estudantes no projeto é muito bacana. “Não conhecia a Casa Scliar e nem sabia da sua existência. Gostei muito do local e do projeto, achei interessante a Educação abrir esse espaço para os alunos conhecerem lugares assim da região. Com isso, conheci pessoas importantes na história da cultura”, afirmou.

Os alunos das Escolas Municipais Profª Dulcinda Jotta Mendes, do bairro São João, Lucinda Franciscone Medeiros, no bairro Porto do Carro, e Francisco Paes de Carvalho Filho, do Boqueirão, também participarão do projeto.

Comentários estão desabilitados

Fechar Acessibilidade