Curta produzido por alunos de São Pedro da Aldeia é um dos três exibidos no Museu de Artes do Rio

Os alunos do 9º ano da Escola M. Profª Dulcinda Jotta Mendes, do bairro São João, participaram de uma atividade especial, na última quinta-feira (19), promovida pela Rede Educação com Adolescentes (RECA), em alusão à Semana do Adolescente. O evento aconteceu no Museu de Artes do Rio (MAR) e envolveu ações voltadas para as produções audiovisuais. Na ocasião, foi exibido o filme produzido pelos estudantes “Meu lar não é doce”, abordando o tema “Feminicídio”.

Foto: Divulgação | SEMED

Três escolas municipais do Estado do Rio de Janeiro tiveram seus filmes selecionados para serem exibidos durante a mostra. Após a exibição dos curtas, foi feito um debate, com um aluno representante de cada unidade escolar, sobre o tema escolhido e a produção do curta. O evento buscou estimular, nas escolas, um espaço de discussão sobre temas sensíveis às suas comunidades locais.

Também participaram do evento a coordenadora do Centro de Formação Continuada, Iara Azevedo, a assessora pedagógica do Núcleo de Tecnologia Municipal, Nilcilene Silva, e a professora de Língua Portuguesa da turma, Aline Corôa, e os professores dinamizadores tecnológicos, Maria Stela Nascimento, Regina Furtado, Joelma Campos e Annik Antunes Corrêa.

Foto: Divulgação | SEMED

De acordo com o aluno do 9º ano, Jonathan Rodrigues, a produção do curta foi uma experiência nova. “Foi algo que me fez sentir muito orgulho, um trabalho feito com união do grupo. Provamos para nos mesmos que somos capazes de fazer, juntos, com uma só voz, com apenas um objetivo. A tecnologia que usamos foi algo primordial e essencial para o desenvolvimento do trabalho, se não fosse o auxílio das câmeras, computadores e celulares, não teríamos conseguido. A tecnologia deve ser mais explorada no âmbito escolar, pois a nossa sociedade está evoluindo; e quanto mais os alunos se aprofundam na tecnologia, mais eles evoluem junto”, destacou.

 O ator global, Matheus Dias, participou do evento e contou sobre sua experiência na profissão. Ele disse que o início do seu trabalho começou com curtas nas escolas onde estudava.

Representante da Rede Educação com Adolescentes, a educadora Felícia Krumholz explicou sobre o projeto. “A RECA é uma rede que todos podem atuar. A gente começou esse programa quando nos demos conta que não tinha nenhuma proposta voltada aos jovens do Segundo Segmento do Ensino Fundamental. Quando eu recebi o trabalho da escola de São Pedro da Aldeia, ‘bingo’, isso tem tudo a ver com o tema que estamos trabalhando na Semana do Adolescente”, comentou.

Foto: Divulgação | SEMED

 O curta foi desenvolvido através do projeto “De curta nas escolas”, realizado pela Secretaria de Educação e o Núcleo de Tecnologia Municipal (NTM) de São Pedro da Aldeia. A iniciativa propôs a produção de um audiovisual feito pelos alunos da rede municipal de ensino. O projeto é coordenado pela assessora pedagógica do Núcleo, Nilcilene Silva, e pelo tutor de audiovisual, Mário Márcio.

Foto: Divulgação | SEMED

 A professora da turma, Aline Corôa, falou sobre a ação. “Foi um desafio, tudo muito novo, eu nunca tinha feito um trabalho assim, mas teve um resultado maravilhoso, porque fizemos um resgate emocional dos alunos. Eu amei”, disse. 

Foto: Divulgação | SEMED

Os alunos que produziram o curta são Ângelo Gabriel de Oliveira, Beatriz Gomes, Bianca Ramos, Cassiane Castro, Helen Neri, João Victor da Silva, João Vitor Henrique, Jonatha Rodrigues, Nathally Rangel, Paloma Ellis, Rayanne Galdino, Roberto Audi, Sarah da Cruz.

Comentários
Fechar Acessibilidade