Impressão de atividades para alunos e outras possibilidades são temas de reuniões entre secretário de Educação e diretores escolares

Categorias

Impressão de atividades para alunos e outras possibilidades são temas de reuniões entre secretário de Educação e diretores escolares

Muitas questões sobre o atual cenário da Educação foram discutidas, nesta quinta-feira (21), em duas reuniões entre o secretário de Educação, Alessandro Teixeira Knauft, a coordenadora de Políticas Pedagógicas, Daiana Quintanilha e os diretores escolares da Rede Municipal de Ensino de São Pedro da Aldeia. Na ocasião, foi esclarecido o novo parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE), que apesar de ainda não ter sido homologado pelo Ministério da Educação, aponta alternativas para a reorganização do calendário escolar e a possibilidade de atividades não presenciais para a complementação de carga horária mínima anual.

O secretário de Educação, Alessandro Teixeira, explicou que o novo parecer do CNE é o ponto de partida para delinear as ações que serão tomadas daqui para frente e que medidas já estão sendo tomadas para que, assim que homologado, os planos já sejam colocados em prática. “Nenhuma medida pode ser tomada antes da homologação pelo MEC e a formalização pelo Conselho Municipal de Educação (CME). Mas, a partir do momento em que tivermos esse encaminhamento, a equipe da Secretaria de Educação prontamente começou a elaborar planejamentos”, destacou.


POSSIBILIDADES APONTADAS

Para atender as diretrizes do Conselho Nacional de Educação, a Secretaria buscará interagir com todos os 13.055 alunos matriculados na Rede Pública de Ensino por meio de Plataforma Tecnológica, bem como adotará a distribuição de material impresso nas escolas para os que não tem acesso à internet.

Alessandro explicou aos diretores que abriu-se um leque de opções para que os alunos sofressem menos com os impactos dos dias letivos suspensos. Caso seja contabilizada carga horária, uma das possibilidades é a construção de um ambiente para digitalização, cópia, montagem e distribuição dos kits pedagógicos, na sede da Secretaria de Educação, onde será impresso o material para os alunos que não possuem impressora e acesso à internet. “As ações já estão sendo planejadas e até mesmo a estrutura necessária, caso tenhamos respaldo legal para isso, já está sendo viabilizada, já que os fornecedores estão em contato com a Secretaria e os servidores da Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP) estão trabalhando ativamente no levantamento dos docentes que poderão contribuir com conteúdos didáticos”, disse Alessandro.

Para a construção do material que será impresso, a Coordenadora Pedagógica, Daiana Quintanilha, esclareceu que precisará do apoio dos professores efetivos que estão cumprindo Regime Diferenciado de Trabalho (RDT). Foi explicado que será feita uma escala e que nenhuma ação levará a exaustão dos profissionais, já que todos terão tempo hábil e apoio dos coordenadores de área caso possuam dúvidas.

Além da mini gráfica, será disponibilizado na SEMED um espaço para que os professores possam acessar a internet e produzir conteúdo, caso não possuam as ferramentas necessárias em casa. Todas as duas iniciativas serão tomadas respeitando os protocolos de segurança para que não haja aglomerações na Secretaria de Educação e nas escolas no momento da retirada do material.


REALIDADE DAS ESCOLAS

Durante a reunião foi solicitado que os diretores apontassem as dificuldades e necessidades pedagógicas que vem enfrentando durante a pandemia. A diretora da Escola Municipal Antônio Vaz da Silva, Denise Alves da Cunha, relatou a angústia dos pais sobre a volta das aulas e sobre a dificuldade em relação ao uso de ferramentas digitais. Denise deixou como sugestão para que os próximos cursos que forem aplicados para os profissionais da área, sejam relacionados à informática. Prontamente, acoordenadora Pedagógica da SEMED se colocou à disposição para ajudar quem tivesse dúvidas e disse que está aberta a ouvir as vozes de quem está à frente das dificuldades enfrentadas pela Educação.

Diretora da Escola Municipal Antônio Vaz da Silva, Denise Alves da Cunha, relatou a angústia dos pais sobre a volta das aulas

Outro assunto abordado durante o encontro foi a elaboração de um plano de ação, que irá orientar os profissionais de cada segmento em como atender os alunos. Nele, serão indicados materiais, vídeos e novas formas de ensinar, dentre elas, a iniciativa de gravar vídeos de curta duração, com orientações sobre a disciplina. Esses vídeos poderão ser compartilhados através de redes sociais ou aplicativos de comunicação, dependendo do que atenda melhor a realidade de cada unidade escolar.

Já a diretora da Escola Municipal Luiza Terra de Andrade, Fernanda Terra, comentou a importância da reunião e como foi fundamental para esclarecer pontos de interrogação nesse período de pandemia. “Foi uma reunião muito produtiva, com bastante informação e bem detalhada. As ideias apresentadas foram ótimas e acredito que a gente vá conseguir aplicar e repassar para o nosso corpo docente. Certamente surgirão outras dúvidas, porque é um universo muito novo, mas eu creio que essas reuniões consigam conciliar nossa demanda numa condição melhor de trabalho”, apontou.

Ao final da reunião, o secretário de Educação mostrou aos presentes que todas as atualizações serão anexadas ao processo 4.108/2020, aberto em 12 de maio, que trata da reorganização do calendário letivo e da possibilidade do cômputo de atividades não presenciais para fins de cumprimento de carga horária mínima anual, em razão a pandemia da COVID-19.

Ao todo, as 42 escolas foram divididas em três grupos e por segmentos para que os diretores fossem melhor atendidos nas reuniões via Google Meet. Os dois primeiros grupos se reuniram nesta quinta-feira (21), no período da manhã e tarde. O último grupo será atendido nesta sexta-feira (22), às 9h.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Fechar Acessibilidade