Prefeitura de São Pedro da Aldeia realiza reunião com o Banco Mundial em prol do projeto da Aroeira

Categorias

Prefeitura de São Pedro da Aldeia realiza reunião com o Banco Mundial em prol do projeto da Aroeira

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda, promoveu uma reunião entre representantes do Banco Mundial, os agricultores familiares do Assentamento Ademar Moreira e outros órgãos envolvidos no projeto de regulamentação da cadeia produtiva da Aroeira na cidade. O encontro aconteceu na sede da Associação de Lavradores Assentamento Ademar Moreira (ALAAM), no bairro São Mateus, e abordou ainda os benefícios promovidos pelo programa estadual de renda direta, o “Rio Rural”.

Durante o encontro, foram destacadas as etapas da cadeia produtiva da Aroeira, conhecida como pimenta rosa, abordando os procedimentos de extração, o cenário atual de retirada e manejo do produto, exposição de vídeos de treinamento e cursos promovidos com os assentados, além de uma roda de conversa entre os técnicos envolvidos no processo de regulamentação e os agricultores familiares. A reunião contou ainda com uma visita campal em áreas próximas à sede da ALAAM.

O secretário de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda, Dimas Tadeu, ressaltou a importância do encontro.

“Foi um momento em que pudemos apresentar esse projeto da cadeia produtiva da Aroeira e eles conseguiram perceber o pioneirismo no Estado e no Brasil. Os técnicos puderam ter contato com os produtores, que formam o nosso principal público-alvo, para a melhoria do padrão de vida dos agricultores familiares, coletores de Aroeira, a começar pelos integrantes do Assentamento Ademar Moreira. O Banco Mundial veio fazer uma avaliação do andamento do projeto, para consolidar a liberação de mais um recurso e também de projetos que serão prioritários para a continuidade desse trabalho a partir de 2019”, disse.

A especialista ambiental da equipe do Banco Mundial, Kátia Medeiros, destacou as ações de acompanhamento e avaliação do programa “Rio Rural” em São Pedro da Aldeia.

“Essa foi uma visita técnica de acompanhamento das ações do programa Rio Rural, o Banco Mundial costuma vir a cada seis meses. Como o programa está fechando ao final desse ano, a vinda a São Pedro da Aldeia é uma missão de avaliação para também entendermos o ponto de vista dos beneficiários, além de avaliarmos ainda de que forma o programa ajudou na qualidade de vida, no empreendimento, como está a questão ambiental, e a forma como está sendo tratada. São Pedro da Aldeia é um excelente exemplo por estarem fazendo o manejo florestal, que trouxe todo esse avanço para a melhoria da qualidade da Mata Atlântica”, destacou a especialista.

Superintendente de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Rio de Janeiro, Adriano Martins enalteceu o pioneirismo do trabalho em prol da Aroreira no município.
 

“O programa ‘Rio Rural’ tem como pressuposto que o planejamento local e a tomada de decisão para resolver os problemas que são diagnosticados sejam discutidos na base, com os beneficiários. A proposta de desenvolver o projeto da cadeia produtiva de Aroeira tem uma singularidade para o ‘Rio Rural’, em função da sua proposta de atuação que é voltada para o desenvolvimento sustentável. Essa evolução se faz também com autogestão dos projetos, aqui temos essas características trabalhando o desenvolvimento rural sustentável, dando oportunidade de as pessoas se colocarem em um segmento específico de grande valor agregado, com agricultores que estão diretamente envolvidos em uma atividade organizada. Sobretudo, com o plano de manejo para a extração sustentável do produto. Consideramos ainda o aspecto do pioneirismo, o plano de manejo da Aroeira é o único no Brasil com participação de diversas instituições do setor. Esse projeto está servindo de laboratório para ser observado como experiência por outros estados”, destacou o superintendente.

A reunião contou com a presença de representantes do Instituto Estadual do Ambiente (INEA), Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER-Rio), Sindicato Rural de Araruama, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) e da Superintendência de Desenvolvimento Sustentável (SEAPA), além de técnicos da Secretaria de Agricultura de Abastecimento, Trabalho e Renda (SAGAT), todos envolvidos na avaliação e promoção da cadeia produtiva da Aroeira em São Pedro da Aldeia.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Fechar Acessibilidade