Primeira reunião do Conselho de Alimentação Escolar é realizada na SEMED

Na tarde desta segunda-feira (08), os novos membros do Conselho de Alimentação Escolar (CAE), se encontraram na sede da Secretaria de Educação para a primeira reunião entre os componentes. Entre eles, estavam o novo presidente, João Batista Pereira, e a vice-presidente, Thatiane dos Santos Gonçalves, que trouxeram como pauta as instruções cedidas no encontro realizado na última quarta-feira (03), com o secretário de Educação, Alessandro Teixeira Knauft.

A reunião foi iniciada com a fala do membro representante do Poder Executivo Municipal, Carlos Eduardo de Oliveira. Ele explicou algumas das atribuições de titulares e suplentes no CAE. A eleição para presidente do Conselho foi uma delas: somente os titulares têm o poder de voto. Ele citou também que nas visitas às escolas, que são realizadas para fiscalizar a alimentação, somente o titular pode ter opção de fazer isso sozinho ou em grupo. Segundo a norma, o suplente deve sempre estar acompanhado de mais três membros para que a ação seja validada.

Após as atribuições de titular e suplente, foram citadas as necessidades quanto ao membro do CAE de estudar todas as responsabilidades envolvidas na alimentação escolar, prestação de contas e leis relacionadas. Foi sugerido, em comum acordo pelo grupo, que sejam feitas pesquisas pessoais, para que, a cada encontro, os membros possam estudar e realizar leituras de artigos que tenham ligação a assuntos pertinentes ao Conselho.

Outro assunto abordado entre os participantes foi a resistência dos alunos em aceitarem o cardápio das escolas e que a adequação dos alimentos era mais do que “mascarar” um ingrediente no um prato, era a conquista da criança no momento de receber a refeição. Foi então, que a representante da sociedade civil, Marlene Corrêa da Silva, que já fez parte do Conselho, contou aos membros que foi feita uma pesquisa nas escolas para que um novo cardápio diferenciado e nutritivo fosse posto em prática no ano letivo de 2020, o que não chegou a acontecer devido a pandemia.

Além disso, Marlene falou que cabe aos membros do CAE a conversa com os profissionais que trabalham diretamente na cozinha, para que seja levada em consideração não somente a realidade do aluno, mas também de quem o serve.

No final da reunião, foi estipulado que os membros se encontrem nas primeiras segundas-feiras de cada mês.

Fechar Acessibilidade