São Pedro da Aldeia recebe visita técnica do Programa estadual de Apoio às Unidades de Conservação

Nesta quinta-feira (06), a Secretaria de Meio Ambiente, Lagoa e Saneamento de São Pedro da Aldeia recebeu uma visita técnica da geógrafa e consultora da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), Tainá Cardoso. A reunião foi uma iniciativa do Governo do Estado no âmbito do projeto de fortalecimento do Programa de Apoio à Criação e Gestão de Unidades de Conservação Municipais (ProUC/Seas-RJ), com o objetivo de fazer um levantamento de dados sobre o Parque Natural Municipal da Mata Atlântica Aldeense e do sistema municipal de gestão ambiental. O encontro teve a participação do secretário municipal de Meio Ambiente, Luciano Pinto, e abordou, entre outros assuntos, a estruturação do Parque Natural e a possibilidade de criação de novas unidades de conservação no município.

Foto: Renato Fulgoni

O secretário da pasta, Luciano Pinto, enalteceu a parceria com a Secretaria de Estado do Ambiente. “Temos falado no Conselho Municipal de Meio Ambiente sobre criar uma nova Unidade de Conservação e o Estado vem para nos auxiliar a concretizar essa proposta e também na implantação de planos de manejo do nosso Parque Municipal. Eu acho fundamental que o município e o Estado estejam concatenados nas ideias ambientais em prol da proteção e instalação de novas unidades de conservação. A gente quer, cada vez mais, que o Estado esteja parceiro, presente e junto com as nossas ações”, disse.

Foto: Renato Fulgoni

O Programa da Seas tem como objetivo monitorar algumas áreas naturais que já são preservadas, contribuindo para a proteção da Mata Atlântica e sua biodiversidade, além de fornecer apoio, consultoria e orientações técnicas estratégicas para a gestão ambiental nos municípios. Até o momento, o ProUC já compilou informações sobre a situação das Unidades de Conservação (UC’s) e dos sistemas de gestão de 86 cidades do Estado, a partir da aplicação de questionários.

Foto: Renato Fulgoni

De acordo com a geógrafa e consultora do projeto da Seas, Tainá Cardoso, os dados coletados serão analisados e servirão de subsídio para futuras ações. “A ideia é coletar informações para a gente compor um cenário tanto do sistema municipal de gestão do meio ambiente, quanto das UCs, da forma mais completa possível. A gente vai listar as necessidades para verificar como que o Estado pode contribuir com o município, seja com apoio técnico ou algum tipo de infraestrutura. É importante que o Estado tenha essas informações para que a gente possa traçar metas e diretrizes de ação”, afirmou.

Foto: Renato Fulgoni

Também participaram da reunião técnica as fiscais de Meio Ambiente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Lagoa e Saneamento, Daiana Cabral e Maxiara Falcão.

Fechar Acessibilidade