Secretária de Saúde de São Pedro da Aldeia completa três anos de gestão e faz balanço das ações

Categorias

Secretária de Saúde de São Pedro da Aldeia completa três anos de gestão e faz balanço das ações

A secretária de Saúde de São Pedro da Aldeia, Francislene Casemiro, completou, neste mês de novembro, três anos à frente da gestão da Secretaria Municipal. Neste período, a responsável pela pasta promoveu diversas mudanças e melhorias nos setores de Saúde. Com mais de 1000 dias comandando uma das principais Secretarias Municipais, a gestora fez um balanço evolutivo do trabalho até o momento.

Francislene Casemiro completou no dia 17 de Novembro três anos de gestão à frente da Secretaria de Saúde de São Pedro da Aldeia.
créditos: Lilian Souza

Secretária de Saúde com mais tempo dentro da gestão do prefeito Cláudio Chumbinho, Francislene falou sobre a importância da continuidade, para o prosseguimento do trabalho.

“Dentro da gestão do SUS é importante ter a continuidade, a gente só conseguiu alcançar alguns objetivos, e até sanar algumas metas, porque existiu esse trabalho contínuo junto ao prefeito Cláudio Chumbinho. Atualmente um gestor de saúde não consegue fazer uma ação de saúde em curto período, por mais que você trace um objetivo em cima daquele cenário, você precisa de tempo para avaliar e ver se o resultado é o esperado. Tudo o que alcançamos é resultado do nosso tempo de gestão e do nosso trabalho”, avaliou a Secretária, que é formada em Enfermagem e está na área de saúde há 18 anos.

Diversos serviços foram ampliados e criados. A rede de Saúde Mental aldeense foi pioneira na Baixada Litorânea na criação de um CAPSi e do NAVI.
créditos: Luana Macêdo

“Parabenizo a nossa secretária, são três anos de trabalho com desafios diários para gerir a Secretaria Municipal de Saúde. Em todo o município, nós temos diversas demandas, um secretariado técnico auxilia na resolução da melhor forma. Sabemos que o orçamento da nossa cidade é limitado, mesmo assim a Saúde vem fazendo seu trabalho com objetivos voltados para resolução de problemas, responsabilidade fiscal e financeira. É uma gestão com entendimento das políticas públicas e com força de vontade para avançar”, disse o prefeito Cláudio Chumbinho.

O Pronto-Socorro Municipal passou por reformas e ampliação, ganhando duas novas alas de enfermaria.
créditos: Renato Fulgoni

Em três anos de gestão, dispositivos foram abertos, alguns serviços passaram por informatização, unidades foram entregues à população, alas foram inauguradas no Pronto-Socorro, novos programas foram implantados e o número de atendimentos prestados à população subiu. Focado em resolutividade, o trabalho da secretária Francislene Casemiro é voltado a entrega de resultados.

Dentro da gestão do SUS é importante ter a continuidade, a gente só conseguiu alcançar alguns objetivos, e até sanar algumas metas, porque existiu esse trabalho contínuo junto ao prefeito Cláudio Chumbinho. Atualmente um gestor de saúde não consegue fazer uma ação de saúde em curto período, por mais que você trace um objetivo em cima daquele cenário, você precisa de tempo para avaliar e ver se o resultado é o esperado.

Entrega das novas alas de enfermaria no Pronto-Socorro Municipal
créditos: Renato Fulgoni

A gestora de Saúde falou ainda sobre a divisão de responsabilidades dentro de um Sistema de Saúde, analisando a participação de cada um, entendendo seu papel.

“Quando você começa a trabalhar e dar responsabilidades para todos da equipe, não só você enquanto gestor, as pessoas começam a entender o porquê de você querer que o trabalho dê resultado. No momento em que a população participa e a equipe também, você consegue ter um resultado melhor. A resolutividade veio a partir do princípio de que cada um começou a ver a importância do seu serviço e viu que qualquer usuário de hoje pode ser a gente amanhã. A nossa equipe passou a estudar Saúde para dar um resultado, pois trabalhar com pessoas que não sabem o funcionamento do sistema seria muito mais complicado”, falou.

A resolutividade veio a partir do princípio de que cada um começou a ver a importância do seu serviço e viu que qualquer usuário de hoje pode ser a gente amanhã.

Unidade Básica de Saúde do Recanto do Sol foi o mais recente posto inaugurado. Durante a gestão, novas unidades foram entregues à população.
créditos: Renato Fulgoni

Na Atenção Básica, foram abertas as Unidades de Saúde do Recanto do Sol, Parque Arruda, Porto da Aldeia e Centro/Mossoró. Na rede de Saúde Mental, a secretária retomou os serviços do Núcleo de Atendimento à Violência Intrafamiliar (NAVI) e inaugurou o Centro de Atenção Psicossocial Infanto-juvenil aldeense (CAPSi), pioneiro em toda a Baixada Litorânea. Na oferta de atendimentos especializados, a Policlínica Municipal conta atualmente com 21 especialidades e dias específicos de marcação. Também de forma inédita na Região, a secretária implantou em São Pedro da Aldeia o programa “Melhor em Casa”, voltado ao cuidado domiciliar e a desospitalização de pacientes.

A Secretária se reúne com profissionais mensalmente e realiza visitas nas unidades de saúde.
créditos: Renato Fulgoni

Porta de entrada para atendimentos de urgência e emergência, o Pronto-Socorro Municipal, na atual gestão, passou por reformas e ampliação do número de leitos, com oferta de duas novas alas de enfermaria. Atualmente o PS conta com 18 leitos. Em média, o Pronto-Socorro atende cerca de 25 mil pacientes a cada quadrimestre. Referência às margens da RJ-140, o PS absorve ainda demandas das rodovias, incluindo atendimentos de pacientes de outras cidades.

Em busca de uma gestão cada vez mais participativa, a Secretária atende a população semanalmente em seu gabinete.
créditos: Renato Fulgoni

As unidades de saúde aldeenses começaram a contar com o sistema de informatização; os postos receberam computadores e internet para melhoria do serviço prestado nas rotinas de trabalho. Atualmente, o município tem apenas 3 Unidades de Saúde sem conectividade. Para melhor organização e prestação de serviços à população, a Secretaria de Saúde implantou a Central Municipal de Regulação. O setor é responsável pelo planilhamento e autorização de todos os exames da rede municipal. No local, os pacientes são informados das marcações de consultas e procedimentos solicitados. O setor também funciona de forma informatizada.

Avaliando o cenário municipal, a secretária Francislene projetou, ainda, os principais desafios enquanto saúde pública aldeense.

Números em três anos de gestão mostram o crescimento de produção na Rede de Atenção Básica.

“A gente entende que um dos principais desafios é o entendimento da população; não vai adiantar investimento e recurso financeiro se a população não tiver consciência do que realmente é prioridade. Entender que o outro tem mais prioridade que eu, sem tirar o direito de cada um enquanto usuário. Existe uma dificuldade de conscientização da própria população, havendo esse entendimento é um ganho para qualquer gestor. O segundo desafio seria a implantação de uma ferramenta de gestão que o usuário tenha acesso, trabalhar com informatização e tecnologia seria fundamental nesse momento. O usuário saber de casa quando a consulta está marcada, o paciente poder olhar e ver a fila dentro do sistema, o prontuário ser único, para que todo local onde ele seja atendido possa ter as informações dele, traria um melhor resultado para o paciente e para o município. Enquanto gestão, eu sempre estarei buscando o melhor resultado, hoje em dia ninguém mais faz a gestão do SUS sozinho. Uma vez que a gente consiga implantar a tecnologia da informação São Pedro da Aldeia vai avançar muito, tendo em vista que atualmente quase todos trabalham com a tecnologia na palma da mão. Na nossa cidade cerca de 70% tem esse acesso e podem auxiliar como multiplicadores junto aos outros 30%”, declarou.

A produção ambulatorial especializada também demonstrou crescimento ao longo dos anos.

Para finalizar, a secretária ainda defendeu a integração dos setores, buscando um trabalho conjunto entre as secretarias.

“Eu reforço ainda a importância na integração do trabalho, a Saúde não é apenas Saúde, ela é Educação, Serviços Públicos, Assistência Social, depende de todos. Um gestor não faz saúde sozinho, isolado ou apenas com a Secretaria, você depende de todo um contexto municipal”, destacou Francislene Casemiro.

créditos: Jefferson Viana
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Fechar Acessibilidade