Campanha “Cultura Contra a Fome” arrecada mais de 400 quilos de alimentos em São Pedro da Aldeia

Cestas básicas começaram a ser entregues nesta segunda-feira (16) para os artistas e agentes culturais prejudicados pela pandemia
Foto: Divulgação/Cultura PMSPA

Com pouco mais de dois meses de duração, a campanha “Cultura Contra a Fome” arrecadou mais de 400 quilos de alimentos não perecíveis em São Pedro da Aldeia. A ação solidária é uma iniciativa da Secretaria Adjunta de Cultura, criada com o objetivo de auxiliar, emergencialmente, os artistas e agentes culturais do município que estão em situação de vulnerabilidade social devido à pandemia da Covid-19. Com o montante coletado, foram montadas 26 cestas básicas, que começaram a ser entregues nesta segunda-feira (16).

O secretário adjunto de Cultura, Thiago Marques, explica que o critério de seleção para o recebimento das cestas básicas foi inteiramente baseado no questionário socioeconômico enviado aos artistas e agentes culturais inscritos no Cadastro Municipal da Cultura. “Nós desenvolvemos esse questionário autoaplicável para traçar um diagnóstico do impacto da pandemia no setor cultural e descobrir onde estão esses artistas e agentes culturais que hoje se encontram em uma situação de necessidade emergencial. Para se ter uma noção, dos que responderam, 37% declarou que teve uma perda de 75% da sua renda mensal em 2021. São para essas pessoas que vamos direcionar as cestas nesse primeiro momento”, conta.

Cestas básicas já começaram a ser entregues
Foto:
Divulgação/Cultura

O diagnóstico também revelou que 54,3% dos agentes e artistas culturais de São Pedro da Aldeia estão em situação de vulnerabilidade socioeconômica e 52,2% têm no trabalho como agente cultural a sua única fonte de renda. “Mesmo após a entrega das cestas, vamos dar continuidade à campanha. Quanto mais alimentos conseguirmos arrecadar, mais famílias poderão ser ajudadas. Aproveito para agradecer a todos aqueles que já fizeram doações”, completou o secretário.

Campanha solidária terá continuidade na Casa da Cultura
Foto:
Divulgação/PMSPA

Parte das contribuições para a “Cultura Contra a Fome” veio da ONG Viva Vida Mulher, de São Pedro da Aldeia, que há sete anos realiza um trabalho social na região com foco na assistência a mulheres em tratamento contra o câncer. “Já ajudamos várias famílias e não podíamos deixar de fortalecer a campanha da Cultura. A gente precisa valorizar os nossos artesãos e artistas, especialmente nesse momento difícil. Tem que haver essa união e a sensibilização para essa causa. Não é vergonha precisar de uma cesta básica, nós estamos vivendo um cenário de pandemia, de perda de renda e desemprego, e sabemos o quanto uma ajuda como essa pode fazer a diferença”, destacou a presidente da instituição, Silvia Andrade.

Silvia Andrade contribuiu com doações da ONG Viva Vida Mulher
Foto:
Divulgação/Cultura PMSPA

Quem também ajudou na Campanha foi a pedagoga Inês Oliveira, moradora do Mossoró há 15 anos. “Eu e mais três pessoas do meu bairro nos juntamos para contribuir e ajudar os artistas que estão com poucos recursos em decorrência dessa pandemia e das suas atividades profissionais que foram interrompidas. A Cultura e o entretenimento são fundamentais para a nossa sociedade e hoje, mais do que nunca, essa classe precisa do nosso retorno, do nosso apoio, porque a fome não espera”, disse.

O Cadastro Municipal de Cultura conta, atualmente, com cerca de 300 artistas aldeenses inscritos. Desde o início do ano, 188 agentes já atualizaram os seus cadastros junto ao município. “É muito importante que os artistas, grupos, coletivos, entidades não governamentais e qualquer fazedor de arte e cultura de São Pedro da Aldeia, seja pessoa física ou jurídica, mantenham os seus cadastros atualizados. O Cadastro Municipal é um instrumento fundamental, que serve como auxílio para a Secretaria de Cultura no trabalho de mapeamento dos diversos segmentos culturais, no direcionamento e na criação de novos projetos e ações específicas para o setor, como essa campanha e a participação nos editais da Lei Aldir Blanc”, reforçou Thiago. Clique AQUI para acessar o formulário de cadastro.

Para contribuir com a campanha “Cultura Contra a Fome” basta entregar um quilo de alimento não perecível na Casa da Cultura Gabriel Joaquim dos Santos, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h. O espaço funciona na Avenida Francisco Coelho Pereira, nº 255, no Centro. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail casadaculturapmspa@gmail.com ou pelo telefone (22) 2625-5167.

Casa da Cultura é um dos pontos de apoio da campanha
Foto:
Divulgação/Cultura PMSPA

Para os amantes da literatura, a Biblioteca Municipal também está ofertando um livro em troca de 1kg de alimento não perecível. Os alimentos podem ser entregues no horário de funcionamento do espaço, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, na Rua João Martins, nº 149, no Centro. O acervo para a campanha conta com exemplares da literatura brasileira, internacional, infantil e livros didáticos.

Biblioteca Municipal também aderiu à iniciativa
Foto:
Divulgação/Cultura

Agradecemos por participar do Censo LGBTQIA+

As informações coletadas serão importantes para quantificar a demanda de atendimento por parte da Secretaria de Assistência Social para a população LGBTQIA+

Se você deseja fazer um agendamento para atendimento com a nossa coordenadoria LGBTQIA+ Clique Aqui